Gallardo LP 570-4 Superleggera: regime do touro


O Lamborghini entrou numa dieta à base de fibra de carbono. Resultado: o mais leve carro da marca de todos os tempos

Carlos Guimarães, de Sevilha

Leve o conta-giros acima de 4.500 rpm para o ronco grave do V10 mexer com seus nervosBroooop! Depois do estrondo do motor V10, de 570 cavalos, bem atrás dos meus ouvidos, bastaram 3,4 segundos para o touro cravado no capô amarelo do Lamborghini Gallardo Superleggera chegar a 100 km/h. Enquanto isso, eu aprendia na prática o significado da expressão “tirar o fôlego”. É tanta força empurrando as costas para trás que os pulmões ficam comprimidos, dando uma sensação de repentina falta de ar. Bem, mas vamos deixar um pouco esses efeitos da física mais para frente, o negócio era continuar domando aquela fera de aço e fibra de carbono que a Lamborghini fez questão de apresentar em Sevilha, cidade espanhola famosa pelas touradas, uma das paixões do fundador da marca, Ferruccio Lamborghini.

Chegar a 100 km/h em tão pouco tempo foi apenas um aperitivo. Sim, porque estamos falando de um dos carros fabricados em série com a menor relação peso-potência. São apenas 2,35 kg/cv (o Civic Si tem 6,9 kg/cv e está no topo da lista entre os nacionais). O que isso significa? Pouco peso para muita força. Basta imaginar o que um campeão de arremesso de peso faria com uma bola de borracha. Pois é, no caso, seria como se eu estivesse dentro dela.

As pinças amarelas identificam os discos de freio de fibra de cerâmica, oferecidos como opcional na SuperleggeraDepois de engatar a quarta e esmagar o acelerador, resolvi dar uma olhada no velocímetro. Uau! Estava a mais de 250 km/h e a primeira curva à direita se aproximava rapidamente. Agradeci aos freios de fibra de cerâmica! Pisei firme no pedal, reduzi para segunda e calculei rápido a hora certa de girar o volante. Olé! O carro fez a uns 90 km/h uma curva em que um bom sedã médio estaria em apuros acima de 60 km/h, apontando o focinho de fibra de carbono na reta adiante. Isso merece um pouco mais de física e as explicações do diretor de desenvolvimento da Lamborghini, Maurizzio Reggiani.

“Além da tração integral, que distribui a tração entre os eixos conforme as condições de aderência, os pneus vêm com estrutura reforçada para se deformarem menos e, graças a um novo tipo de aço, ainda conseguem ser mais leves que os usados nas outras versões do Gallardo”, explica. “O centro de gravidade baixo e a suspensão com amortecedores 20% mais rígidos do Superleggera também ajudam a explicar como o carro engole as curvas com tanta facilidade”, completou. O acordo era manter o controle de estabilidade (ESP) ligado o tempo todo. Mas, no modo Sport, até que ele fica bastante permissivo. O aumento da pressão aerodinâmica na frente e na traseira também deixa o motorista abusar bastante.

Com os controles eletrônicos desligados, a força do V10 faz o eixo traseiro desgarrar, fritando os pneusDepois da terceira das nove voltas que eu tinha direito a dar no belo circuito de Montebianco (usado para testes da Fórmula 1), ficou claro que, apesar dos coices da fera entre as trocas de marcha, os engates tinham que ser feitos com as pontas dos dedos por causa da posição das hastes fixas na coluna de direção. Assim que me entendi bem com o bicho, ficou claro que ele tem dupla personalidade. Até 4.500 rpm pode ser dirigido como um carro normal (há opção de trocas automáticas), mas acima disso vai limpando a garganta e falando mais grosso, o que servia de provocação para seguir o ritmo acelerado do carro-guia, com um piloto da Lamborghini ao volante.

Assim como nos rodeios de búfalos, o peão aqui precisou ficar bem amarrado para não levar um tombo. Usei o cinto de quatro pontos igual ao de competição, oferecido como opcional (bem recomendável, se for andar em pista) nessa versão 70 kg mais leve e 10 cavalos mais potente do que a LP560-4. E nunca aquele apoio para o pé esquerdo foi tão útil. Nas freadas fortes ele funcionou bastante, quando dava para sentir uma leve balançada e os controles eletrônicos a todo vapor. Mas o tes
Fonte: Auto Esporte