General Motors prepara novo aporte no País


General Motors prepara novo aporte no País

Anúncio vem no 2º semestre e pode beneficiar a ociosa fábrica de São José dos Campos

MÁRIO CURCIO, AB | De Indaiatuba (SP)

A General Motors do Brasil anunciará no segundo semestre um novo plano de investimentos para o Brasil. Foi o que admitiu o vice-presidente da companhia, Marcos Munhoz, que apoiou a presidente Grace Lieblein em uma entrevista coletiva durante a apresentação da minivan Spin.

“Os R$ 710 milhões anunciados [em fevereiro] para a fábrica de motores e transmissões de Joinville (SC) já fazem parte desse novo investimento”, disse Munhoz, sem revelar se será maior ou menor que o ciclo que termina este ano, cujo total soma R$ 5 bilhões. “Não há números. É um processo contínuo, temos diferentes estudos, alternativas.”

Um novo aporte daria ânimo à unidade de São José dos Campos (SP), cidade do Vale do Paraíba. A GM aumentou para três turnos a produção da picape S10, mas enxugou de dois para um turno o setor MVA, onde são montados o sedã de entrada Classic, mais Corsa, Meriva e Zafira, esses três lançados no início da década passada (e o Classic, na retrasada, mas passou por renovação estética em 2010). A montadora abriu dois Programas de Demissão Voluntária (PDVs) naquela unidade em menos de um mês e nesta quarta-feira, 27, os trabalhadores pararam o MVA por duas horas para pedir a manutenção do emprego de seus cerca de 1,5 mil funcionários (leia aqui).

A nova Spin ocupará naturalmente a lacuna de Meriva (com cinco lugares) e Zafira (com sete). O projeto Onix, a ser lançado até o fim do ano, será montado em Gravataí (RS) e roubará compradores do veterano Corsa.

A unidade de São José dos Campos monta também a S10 (em três turnos), produz motores e kits CKD, além fornecer itens de estamparia e plásticos para todas as unidades, mas o sindicato local dos metalúrgicos quer mais produtos, como o Sonic e a totalidade dos Classic, fatos descartados pela presidência da montadora. Existe espaço para a GM montar por lá o futuro concorrente do EcoSport.

O utilitário esportivo será lançado no Salão de Paris, em setembro, e já tem versões equivalentes das marcas Buick (Encore) e Opel (Mokka). Contudo, na segunda-feira, 25, em seminário promovido pela SAE, o vice-presidente de manufatura da GM, José Eugênio Pinheiro, afirmou que a montadora pretende montar os novos produtos em plantas mais competitivas e que o enxugamento da mão de obra seria um caminho natural.

GRACE QUER MARKET SHARE COMO CONSEQUÊNCIA

Sobre um possível aumento de participação de mercado, decorrente da renovação dos produtos feitos aqui, Grace Lieblein respondeu de maneira política: “O market share não é o objetivo, mas sim oferecer bons produtos e bom atendimento com preço adequado. O aumento de participação deve ser uma consequência disso. Quando se tem um objetivo de market share, as decisões tomadas para isso nem sempre são boas.”
Fonte: Automotive Business