GM afirma que lançamentos não serão adiados

Jaime Ardilla
Para presidente da marca, Jaime Ardilla, medidas para estimular vendas estão dando certo

Lucas Litvay

O copo está quase cheio para o presidente da GM do Brasil, o colombiano Jaime Ardilla. A crise pela qual passa a matriz nos EUA e a queda das vendas locais não tiraram o otimismo do executivo em relação ao Brasil. “As medidas do governo de reduzir a alíquota do IPI e de impulsionar o crédito estão dando certo”, afirma Ardilla. “Comparado com janeiro do ano passado, este janeiro teve queda de vendas de 8%, mas em 2009 houve menos dias úteis. Ou seja, incrivelmente o ritmo de vendas está mais forte em janeiro de 2009 que no mesmo período do ano passado.”

Sobre o futuro Ardilla vê “um céu nebuloso, mas sem trovões”. “Ninguém sabe o que vai acontecer depois de março (quando se encerra o corte da taxa do IPI). Mas estamos conversando com o governo para a criação de novas medidas. E posso te dizer, a disposição de Brasília tem sido ótima.”

Indo na contramão de algumas fabricantes que anunciaram o adiamento de investimentos e lançamento de produtos, Ardilla diz que na GM os planos não foram e não serão modificados. “Vamos cumprir a meta de lançar novos carros como a família Viva no segundo semestre do ano. Todos os investimentos estão sendo feitos com recursos próprios”, diz. Perguntado se a grave situação financeira por qual passa a GM americana afetaria a filial brasileira, Ardilla foi enérgico em afirmar que não. “Nós temos suficiente caixa no Brasil para financiar nossos investimentos. Não vamos procurar dinheiro da matriz muito menos do pacote de estímulo da indústria do presidente Obama.”

Fonte: Auto Esporte