GM ganha dinheiro em 2009 e renova veículos até 2012

O presidente da General Motors para o Mercosul, Jaime Ardila, disse ontem em debate com Automotive Business, durante o simpósio Novas Tecnologias promovido pela SAE Brasil no Centro de Convenções Milenium, que a montadora vai ganhar dinheiro na região este ano. Ele demonstrou otimismo com os resultados no mercado interno, reclamou da queda acentuada nas exportações e prometeu renovar toda a linha de veículos da marca no país até 2012.

Ardila garantiu que a produção da empresa está normalizada, com a ajuda redução do IPI, que vale até final de junho. Ele não conta com nova prorrogação do tributo e destaca a necessidade de se estimular o crédito no varejo.

“A velocidade com que a crise chegou ao Brasil foi surpreendente. Mas foi notável também a reação do setor automotivo, com a mobilização do governo” – afirmou. O executivo disse que a empresa não pretende trazer de volta os trabalhadores temporários dispensados em dezembro, que atuavam no terceiro turno na fábrica de São Caetano do Sul.

Ardila acredita que em abril serão emplacados 220 mil veículos no país. Ao longo do ano serão comercializadas 2,4 milhões de unidades e produzidas 2,7 milhões. Ele confirmou que a empresa dá continuidade ao investimento de US$ 1,5 bilhão já anunciado mas não quis comentar a notícia publicada pelo jornal Zero Hora que dava como certa uma aplicação adicional de US$ 1 bilhão para a expansão da unidade de Gravataí.

Na palestra o presidente da General Motors para o Mercosul procurou também mostrar segurança em relação aos rumos da empresa nos Estados Unidos, ainda que seja necessário recorrer a uma recuperação judicial. “Nossos executivos estão preparando uma nova proposta de reestruturação ao governo norte-americano” – explicou. Na apresentação ele destacou a inovação e as novas tecnologias de veículos híbridos e elétricos como elementos indispensáveis para a General Motors conduzir sua recuperação. “O Volt é o grande exemplo disso” – afirmou.
Fonte: Automotive Business