GM guarda silêncio depois que Spyker ampliou prazo de oferta pela Saab

                                             da Efe, da Washington

A GM (General Motors) se mantém em silêncio depois que o fabricante holandês de automóveis de luxo Spyker ampliou o prazo para que a empresa americana aceite sua oferta sobre a Saab.

A Spyker informou através de um comunicado que entrou em contato com a GM e que “continua desenvolvendo sua proposta para a compra da Saab”, por isso que ampliou a validade de sua oferta até novo aviso.

A sueca Saab é uma das quatro marcas, junto com Saturn, Hummer e Pontiac, das quais a GM vai se desfazer como parte de seu processo de reestruturação.

O fabricante americano a colocou à venda, mas após meses de negociações com o fabricante de automóveis esportivos Koenigsegg, também da Suécia, no mês passado anunciou o fracasso das negociações.

Negociações

A montadora holandesa retomou no último domingo as negociações com a americana GM pela compra da sueca Saab. As conversas haviam sido encerradas na semana passada pela GM, que chegou a anunciar o fechamento da Saab, unidade que produz carros esportivos de luxo.

No domingo, a Spyker enviou uma proposta sobre os 11 pontos que emperraram as negociações na semana passada com a GM. Segundo o presidente da Spyker, Victor R. Muller, a companhia espera uma resposta positiva.

A GM procurava um comprador para a Saab desde janeiro, como parte de seu processo de reestruturação após a crise financeira.

O grupo sueco Koenigsegg foi o primeiro a fazer uma proposta, mas desistiu da compra. Desde então a GM negociava com a Spyker.

Os empréstimos feitos pela Saab emperravam as transações, mas a Spyker decidiu não condicioná-los mais ao fechamento do acordo.

Para a GM, vender a Saab é uma questão crucial. Vítima da crise financeira, a empresa americana tomou US$ 52 bilhões em empréstimos do governo dos EUA. Para devolver parte desse dinheiro, o grupo precisa recuperar vendas e a Saab responde por menos de 1% do total.

Fonte: Folha Online