GM inaugura quarta fábrica no México

Nova planta produzirá sedã compacto Aveo para o mercado sulamericano, mas o Brasil está fora dos planos

Sérgio Oliveira, do México

Só foram precisos 14 meses para que General Motors levantasse uma fábrica a mais no México, que se junta às que têm em Toluca, Silao e Ramos Arispe, para completar, pelo menos por enquanto, sua capacidade produtiva no país.

Como estava previsto, o carro que já começou a ser produzido no novo complexo de San Luis Potosí é o sedã compacto Aveo. No discurso de inauguração da fábrica, Kevin Williams, Presidente da General Motors do México, disse que o carro não seria exportado para Estados Unidos, mas sim para a América do Sul, além de abastecer o mercado interno, que hoje vende o Aveo importado da Coréia.

O presidente do México, Felipe Calderón, falou da importância dos investimentos feitos no país, parabenizou e agradeceu a GM por ter investido um bilhão de dólares nos últimos três anos, e disse que quer fazer do seu país o “melhor lugar para investir no mundo todo”. No final, o gerente de Relações Públicas da GM do México, Antonio Sánchez, afirmou que o Aveo não vai para o Brasil. “Vai para a Venezuela e para Argentina, para o Brasil, não”.

O Brasil tem planos próprios para o segmento de compactos. O projeto Viva, que dará os primeiros frutos no ano que vem, prevê a produção de um hatch compacto (do porte do Renault Sandero) e de uma picape. O hatch Viva liquidará com o mercado do Astra no Brasil, juntamente com o lançamento de versões mais acessíveis do Vectra GT. Para o lugar da linha Corsa, a GM brasileira trabalha em uma direção diferente dos mexicanos. Não serão nem o Viva nem o Aveo que ocuparão o lugar da linha Corsa no Brasil. (com Glauco Lucena)

Fonte: Auto Esporte