GM pede mais tempo para definir situação dos 1.633 temporários

A direção da GM (General Motors) pediu mais tempo ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano para definir a situação dos 1.633 trabalhadores temporários que estão em licença remunerada. Para o presidente do sindicato, Aparecido Inácio da Silva, o Cidão, a postura da empresa é preocupante. A montadora foi procurada pelo Diário, mas afirma que não iria comentar nada enquanto houver negociação. Cidão diz que solicitou uma reunião com o presidente. “Mas os diretores falaram que só seria possível no próximo dia quatro. Não podemos esperar até lá porque os contratos começam a acabar logo depois do Carnaval. Desse jeito teremos que agir”, diz. Os temporários estão de licença desde o dia 19 de janeiro, quando o terceiro turno foi extinto pela GM. (Diário do Grande ABC)

Fonte: Boletim Autodata