GM redivide poder na Europa

                                             Reilly comanda GM Europa e Friedrich assume Opel/Vauxhall

Redação AB

A General Motors anunciou na quinta-feira, 17, mudanças no comando de suas operações na Europa. O engenheiro alemão Karl-Friedrich Stracke, que até então era o chefe global de engenharia da companhia, foi nomeado CEO da divisão Opel/Vauxhall e será repatriado para seu país. A partir de 1º de abril, ele substitui na função o britânico Nick Reilly, que segue na presidência da GM Europa e terá assento no conselho de administração da Adam Opel AG, na Alemanha, que por sua vez será presidido por Stracke, em substituição a Walter Borst, que segue como membro regular do conselho.

Segundo noticiaram os jornais europeus, a ideia foi afastar Reilly da operação do dia a dia da Opel, para que ele possa tocar adiante o planejamento estratégico de longo prazo da corporação na Europa, que com todos os países somados é o terceiro maior mercado da montadora no mundo. Depois de dirigir a divisão de operações internacionais, GMIO, sediada na China, Reilly foi escalado para comando da GME em novembro de 2009, com a missão de reestruturar a companhia no rastro do turbilhão financeiro que quase quebrou a Opel, quando a GM desistiu de vender seu braço alemão.

Stracke, 55 anos, é um veterano de 32 anos na GM, que no último ano e meio esteve no comando do desenvolvimento global de veículos, liderando as equipes de engenharia no mundo todo. Ele será substituído na função por John Calabrese, até agora diretor executivo de engenharia global, que está na GM desde 1981 e já passou por diversas posições na área.

Agora Stracke tem a missão de continuar com a renovação do portfólio de produtos Opel/Vauxhall na Europa, que após lançar novas gerações do Insignia, Astra e Meriva, prepara para este ano os lançamentos da nova minivan Zafira e do elétrico Ampera (primo em primeiro grau do Chevroler Volt).

Além de trabalhar como membro do conselho da Opel, Reilly também continua na direção das operações comerciais das marcas Chevrolet e Cadillac na Europa.

Fonte: Automotive Business