GM retoma desenvolvimento de novos veículos

Chevrolet Malibu
Empresa antecipará lançamento do novo Malibu de 2012 para 2011

Márcio Murta

De acordo com o informativo Automotive News, a General Motors retomou o processo de desenvolvimento de novos veículos, suspenso durante a época em que a crise financeira assolou a empresa.

A retomada dos investimentos antecipará a próxima geração do Chevrolet Malibu para 2011, enquanto a previsão informada por executivos da empresa, em agosto deste ano, era de que o modelo seria lançado somente no fim de 2012. Bob Lutz, vice-presidente da GM, afirmou durante a apresentação das novas estratégias da empresa, que ocorreu nesta quarta-feira (16) em Detroit (Estados Unidos), que diversos outros veículos estão na fila para voltarem ao desenvolvimento.

“Uma vez que nós saímos da concordata e começamos a ter dinheiro disponível, estamos aptos a colocar diversos de nossos programas em funcionamento”, afirmou Lutz. A GM também informou que a versão 2011 da Silverado Heavy-Duty com um novo motor a diesel, assim como o conceito Aveo RS, estarão presentes no Salão de Detroit de 2010. A nova geração do Malibu, entretanto, não estará no evento.

Malibu no mercado norte-americano

Até novembro deste ano o Chevrolet Malibu teve 142.194 unidade vendidas, 25% das vendas totais da marca nos EUA. Tal número foi 11% inferior ao comercializado em 2008. Para medida de comparação, as vendas do Impala, até então o automóvel mais vendido da empresa, estão em baixa de 38% neste ano.

A nova geração do Malibu, segundo a agência de notícias, utilizará tração dianteira e compartilhará sua plataforma com o Buick LaCrosse. O Malibu, afirmou Lutz, será tão largo quando o modelo da Buick, mas um pouco mais curto que o Malibu atual. O vice-presidente também afirmou que o espaço interno será melhor do que o do sedã atual e que o modelo contará com partes cromadas, como puxadores de portas e molduras dos vidros.

“Nada adiciona mais percepção de valor em um carro do que cromado envolvendo as bordas dos vidros, porque é uma marca de produtos de luxo alemães e japoneses”, disse Lutz. “Se você economizar US$ 50 em cromados, você reduzirá a percepção de valor do veículo para o cliente entre US$ 500 ou US$ 600”, completou o executivo.

Fonte: Terra Carro Online