GM São José retoma a produção

                                             Trabalhadores fizeram greve de advertência de 24 horas.

Redação AB, com informações do G1

O G1 registra que a greve dos metalúrgicos da fábrica da General Motors em São José dos Campos, SP, terminou às 5h deste sábado (21). “Foi uma greve de advertência, de 24 horas”, disse o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. A paralisação ocorreu porque os trabalhadores rejeitaram a proposta da montadora referente à participação nos lucros e resultados, e decidiram por uma paralisação de 24 horas.

O sindicato esperava neste fim da semana que a marcação de nova rodada de negociações.

Os metalúrgicos dos dois turnos da General Motors de São José dos Campos (SP) entraram em greve na sexta-feira, 20. Os trabalhadores rejeitaram, em assembleia, a proposta da montadora referente à Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e aprovaram a deflagração de greve por 24 horas (a previsão é que todos voltem a trabalhar na segunda-feira). Na negociação com o sindicato na quinta-feira, dia 19, a GM ofereceu PLR de R$ 9.500.

A proposta da fábrica previa variação entre R$ 7.600 e R$ 11.500, de acordo com a produção, e estabelecia antecipação de R$ 5.200. O Sindicato propôs variação de R$ 10.020 a R$ 15.030, com antecipação de R$ 7 mil, a ser paga ainda em maio. A unidade de São José dos Campos produz os modelos Corsa, Classic, Meriva, Zafira, S10 e Blazer, além de kits desmontados para exportação, motores e transmissões. São cerca de 950 carros por dia. Segundo o sindicato, a unidade emprega aproximadamente 9 mil funcionários.

Foto: complexo industrial da GM em São José dos Campos.

Fonte: Automotive Business