Grupo Volkswagen poderá começar recall de carros a diesel na Europa

 Proposta da montadora para reparar veículos foi aprovada na AlemanhaREDAÇÃO ABO Grupo Volkswagen enfim tem carta branca para tomar as primeiras providências para reparar os estragos do dieselgate, escândalo que envolve a fraude de carros a diesel da companhia para que eles passassem em testes de emissão ainda que fossem mais poluentes do que o permitido. A KBA, autoridade federal de transportes da Alemanha, aprovou a proposta da montadora para a primeira leva de recalls dos 8,5 milhões de veículos afetados pela fraude na União Europeia. Desta forma, a empresa poderá convocar os proprietários da Volkswagen Amarok nas versões com motor 2.0 diesel. Apesar da decisão favorável, a entidade ainda está avaliando as propostas feitas pela companhia para o reparo de outros modelos envolvidos no dieselgate. O mais provável é que o recall da picape seja seguido pela convocação do Passat equipado com o mesmo propulsor. A montadora garante que o conserto da Amarok – que inclui a atualização do software instalado para fraudar o nível de emissões – não afetará a potência, performance ou consumo de combustível do veículo. As concessionárias da marca já estão abastecidas com o equipamento necessário para que o recall seja feito o quanto antes, aponta a Volkswagen. Enquanto o dieselgate começa a ser solucionado na Europa, nos Estados Unidos a companhia ainda está longe de chegar a um consenso com o governo sobre como devem ser feitos os reparos dos 482 mil carros envolvidos.
Fonte: Automotive Business