Hidrogênio está mais próximo

VW pretende lançar Tiguan com motor limpo em 2020

Michel Escanhola – O Estado de S.Paulo

Ele ainda não é uma solução sustentável por ser (muito) caro, mas demonstra que o caminho das fabricantes na busca pelo carro limpo será encontrado em breve. O Volkswagen Tiguan HyMotion tem motor elétrico e é movido a hidrogênio, mas só deve se tornar viável financeiramente em 2020.

O utilitário-esportivo compacto desenvolve 100 kW de potência, o equivalente a 135,9 cv. Além disso, conta com uma bateria de íons de lítio, que funciona como uma fonte de energia reserva para frenagens. O tanque fica sob o banco traseiro e tem capacidade para 700 bars (3,2 kg de hidrogênio).

O funcionamento do sistema poderia muito bem ser tema de uma aula de química, mas grosso modo a energia resulta das reações que ocorrem dentro de um bloco. Ele traz placas nas quais de um lado estão os ânodos (que recebem hidrogênio) e do outro os cátodos (com ar).

O hidrogênio reage com o oxigênio e produz água. Assim, a energia química é convertida em elétrica, que é transmitida por um conversor e um inversor estático para o motor.

O som emitido pelo Tiguan lembra muito o de um aspirador de pó. A parte boa é que toda a força do motor aparece instantaneamente.

Com apenas uma marcha e torque de 22,4 mkgf, o Tiguan entra em movimento rapidamente, mas demora a embalar. Na reta do kartódromo de Aldeia da Serra (SP), o modelo alcançou os 70 km/h com o conta-giros parado em 7.500 rpm. Segundo informações da VW, o Tiguan HyMotion acelera de 0 a 100 km/h em 14 segundos (um Voyage 1.0 faz de 0 a 100 km/h em 13,3 s)

Chama atenção o pedal de freio bem mais pesado que o normal. Isso ocorre porque o sistema é controlado por uma bomba elétrica e não é hidráulico, como o que equipa o Tiguan convencional.

OUTROS MODELOS

Os estudos de desenvolvimento de modelos a hidrogênio não são exclusividade da Volkswagen. Outras fabricantes, como BMW e Honda, por exemplo, contam com veículos capazes de rodar com esse combustível e já estão rodando pelo mundo.

O BMW Hydrogen 7 tem motor de 12 cilindros e 260 cv que anda com gasolina ou hidrogênio. Vendido nos Estados Unidos desde o ano passado, o FCX Clarity tem 127 cv e autonomia de 435 km, segundo informações da Honda.

Entre as fábricas que também testam carros-conceito a hidrogênio estão o Grupo PSA Peugeot Citroën, a Ford, a General Motors e a Toyota.

Fonte: O Estado de São Paulo