Hyundai Brasil é a preferida dos proprietários de veículos

Aponta estudo Voss Brasil 2014, realizado pela consultoria J.D. Power

REDAÇÃO AB

A Hyundai Brasil, fabricante da família HB20, foi eleita a empresa com maior índice de satisfação entre os proprietários de veículos novos no País de acordo com o estudo “Voss Brasil 2014 – Vehicle Ownership Satisfaction StudySM”, realizado pela consultoria J.D. Power entre março e junho deste ano, e divulgado na quarta-feira, 13, durante a abertura do 24º Congresso da Fenabrave.

Em sua quarta edição no Brasil, o estudo é feito anualmente e avalia a experiência vivenciada por proprietários de veículos novos 12 a 36 meses após a compra, em quatro fatores de satisfação. Em ordem de importância, são eles: custo de propriedade do veículo, o que inclui consumo de combustível, seguro e manutenção/conserto 42%; experiência pós-venda 23%; design e desempenho do veículo, o que inclui conforto e recursos 19%; além de qualidade/confiabilidade do veículo 16%.

Esta é a primeira vez que a Hyundai aparece no estudo. Sua pontuação foi a melhor: 788 em uma escala de mil. A marca se destacou por apresentar um bom desempenho no fator custo de propriedade. No segundo lugar entre as favoritas dos proprietários ficou a Toyota, com 783 pontos. Seu destaque foi na categoria qualidade/confiabilidade do veículo.

Entre as marcas que obtiveram pontuações acima da média da indústria brasileira, encontram-se outras cinco asiáticas: Honda 774 pontos, Kia 762, Nissan 748, Mitsubishi 745, Hyundai-Caoa 742 e uma europeia, a Volkswagen 738.

Entre os modelos premiados, em seus respectivos segmentos, estão o Volkswagen Gol G4 na categoria carro subcompacto, o Hyundai HB20 hatch compacto de entrada, o Renault Logan sedã compacto de entrada e o Ford New Fiesta hatch compacto superior.

AVALIAÇÃO DAS CONCESSIONÁRIAS

O estudo também constatou que as concessionárias brasileiras têm perdido a oportunidade de gerar maior satisfação dos proprietários. Em 2014, o índice médio de satisfação geral dos clientes foi de 731 pontos, apresentando uma pequena queda em relação a 2013 733.

A satisfação no Brasil é menor do que a de outros mercados onde a J.D. Power realiza a mesma pesquisa, como Alemanha, que tem 788 pontos, e no Reino Unido, com 772. Em particular, concessionárias brasileiras deixam a desejar no tempo de espera do cliente, de entrega do veículo e de preparo da documentação.

“O mercado automobilístico brasileiro vive um momento difícil. As montadoras e as concessionárias deveriam se esforçar para diversificar ainda mais suas receitas e lucros, com a ampliação de suas atividades de atendimento pós-vendas, a fim de manter a rentabilidade, em um mercado desacelerado de veículos novos”, avalia Jon Sederstrom, diretor nacional da J.D. Power do Brasil.

Segundo Sederstrom, a maioria das concessionárias europeias e norte-americanas dependem muito menos das vendas de novos veículos do que as brasileiras. Esta diversificação financeira se deve, em parte, da importância que as concessionárias atribuíram à experiência vivenciada no serviço de atendimento ao cliente. Elas reconheceram que o tempo do cliente, sua conveniência e seu dinheiro são valiosos. Em vista disso, empenharam-se em mudar o foco no veículo para um foco dirigido à ajuda dada ao cliente, por meio da oferta de transporte alternativo como conveniência, da entrega do veículo no dia marcado e da redução do tempo gasto com o processamento da documentação.

AVALIAÇÃO DO PÓS-VENDAS

A J.D Power aponta também que a satisfação do atendimento do pós-vendas ficou estagnada nos últimos dois anos, com uma pontuação geral de 765 em 2014, em comparação com 764 em 2012, e 763 em 2013, menor do que médias obtidas em outros mercados.

Mesmo com 89% dos proprietários de novos veículos brasileiros conseguirem agendar suas visitas na data desejada, est
Fonte: Automotive Business