Hyundai HB20 Turbo é meio-termo que vale por inteiro

 Intermediária entre as 1,0 e 1,6 aspiradas, versão 1,0-litro turbo equilibra desempenho, economia e preço com competênciaTexto: Fabrício Samahá e Edison Ragassi – Avaliação: E. Ragassi – Fotos: divulgação O turbocompressor vai, pouco a pouco, assumindo também no Brasil o papel que tem desempenhado em mercados como o europeu: elevar o desempenho e a eficiência dos motores mesmo em versões não esportivas. Depois do Volkswagen Up TSI, ele chega a mais um modelo nacional de 1,0 litro: o Hyundai HB20 Turbo, disponível tanto como hatch quanto como o sedã HB20S, o primeiro sedã pequeno turboalimentado do País.A novidade não substitui os motores de 1,0 e 1,6 litro e aspiração natural do compacto fabricado em Piracicaba, SP — posiciona-se entre eles em termos de desempenho e preço. Tomando por base a versão Comfort Plus hatch, o Turbo custa R$ 47.445: são R$ 3.700 a mais que o 1,0 aspirado de mesmo acabamento, mas R$ 2.850 a menos que o 1,6. A nova opção deixa de fora o acabamento de entrada Comfort, restrito ao 1,0 aspirado, e o de topo Premium, que só existe com o 1,6. Também não pode ser combinada à transmissão automática ou ao pacote “aventureiro” HB20X.Partindo do conhecido motor Kappa de três cilindros, com quatro válvulas em cada e variação do tempo de abertura para as de admissão, a Hyundai aplicou turbocompressor de geometria fixa com pressão máxima de 0,9 bar acima da atmosférica e resfriador de ar do tipo ar-ar, reduziu a taxa de compressão de 12,5:1 para 9,5:1 e adotou medidas para garantir a robustez como galerias de arrefecimento e lubrificação maiores, jato de óleo por baixo nas cabeças dos pistões, bielas e bronzinas reforçadas e coxins ampliados.
Fonte: UOL Carros / Best Cars