Inflação no atacado tem forte queda em novembro

Do Diário OnLine

O IGP-DI (Índice de Preços – Disponibilidade Interna) caiu de 1,09% para 0,07% entre outubro e novembro, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pela FGV (Fundação Getulio Vargas). O IGP-DI foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 1º e 30 do mês de referência.

De acordo com o levantamento, a principal contribuição para essa redução partiu dos preços do atacado. Em novembro, o IPA (Índice de Preços por Atacado) caiu de 1,36% para -0,17%. O índice relativo a Bens Finais passou de 0,93% para -0,15%. O índice de Bens Finais, obtido após a exclusão de alimentos in natura e combustíveis, registrou variação de 0,01%. No mês anterior, o resultado foi de 1,43%, enquanto o índice do grupo Bens Intermediários registrou deflação de 0,47%, em novembro, ante 1,38%, em outubro.

O índice de Bens Intermediários, calculado após a exclusão de combustíveis e lubrificantes para a produção, apresentou variação de -0,36%. No mês anterior, a variação foi de 1,46%. No estágio das Matérias-Primas Brutas, a taxa de variação baixou de 1,82%, em outubro, para 0,26%, em novembro, com destaque para as quedas no preço do arroz, bovinos e minério de ferro.

Varejo – Em contrapartida, o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) subiu de 0,47% em outubro para 0,56% em novembro. Cinco das sete classes de despesa apresentaram acréscimos em suas taxas de variação.

A maior contribuição para a aceleração do índice partiu do grupo Alimentação (de 0,83% para 0,99%). Nesta classe de despesa, vale citar os avanços registrados pelas taxas dos itens hortaliças e legumes, laticínios, óleos e gorduras e bebidas não-alcoólicas.

Ainda em sentido ascendente, estão os grupos: Habitação (de 0,42% para 0,52%), Educação, Leitura e Recreação (de 0,17% para 0,35%), Transportes (de 0,08% para 0,13%) e Despesas Diversas (de -0,14% para 0,04%). O grupo Saúde e Cuidados Pessoais apresentou taxa de variação de 0,42%, repetindo o resultado da última apuração. Apenas o grupo Vestuário (0,58% para 0,61%) registrou decréscimo em sua taxa de variação.

Construção – O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) registrou em novembro taxa de variação de 0,50%, abaixo do resultado do mês anterior, de 0,77%. O grupo Materiais apresentou desaceleração, passando de 1,47%, em outubro, para 0,77%, em novembro. O grupo Serviços também teve sua taxa reduzida, de 0,64% para 0,50%. Em sentido contrário, o grupo Mão-de-Obra avançou de 0,12% para 0,22%

Fonte: Diário do Grande ABC