Inflação semanal atinge maior nível desde julho

Do Diário OnLine

A inflação semanal medida pelo IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) registrou alta de 0,17 ponto percentual, para 0,73%, na semana encerrada no dia 07 de dezembro, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pela FGV (Fundação Getulio Vargas). Trata-se da maior taxa registrada desde a primeira semana de julho, quando o índice variou 0,79%.

De acordo com a FGV, a principal contribuição para a elevação do IPC-S veio do grupo Alimentação, cuja taxa passou de 0,99% para 1,36%. A maior influência para este movimento partiu do item Hortaliças e Legumes (0,85% para 6,88%), que respondeu por 46% da taxa desta classe de despesa.

Apesar dos hortifrutigranjeiros, itens de peso do orçamento familiar apresentaram recuos em suas taxas de variação, com destaque para Arroz e Feijão (-3,85% para -4,88%), Carnes Bovinas (2,61% para 1,70%) e Óleos e Gorduras (-0,06% para -0,55%).

Também contribuíram para o acréscimo da taxa do índice os grupos: Habitação (0,52% para 0,58%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,42% para 0,54%), Despesas Diversas (0,04% para 0,17%), Transportes (0,13% para 0,24%), Educação, Leitura e Recreação (0,35% para 0,47%) e Vestuário (0,61% para 0,62%).

Para cada uma destas classes de despesa, os principais destaques foram Tarifa de Eletricidade Residencial (0,64% para 0,85%), Artigos de Higiene e Cuidado Pessoal (0,34% para 0,56%), Clinica Veterinária (0,63% para 1,67%), Serviços de Reparo em Automóvel (0,54% para 0,70%), Cursos não Formais (0,71% para 0,92%) e Roupas (0,68% para 0,97%), nesta ordem.

Fonte: Diário do Grande ABC