EUA: Relatório sobre importação de carros pode gerar sobretaxa

EUA: Relatório sobre importação de carros pode gerar sobretaxa

Neste domingo, o presidente dos EUA Donald Trump deve receber um relatório do governo sobre a importação de automóveis. O documento é considerado classificado e mesmo após apreciação do líder do país, ele deverá se manter confidencial até que o executivo tome uma ação.

Não se sabe exatamente o teor do relatório, mas rumores dizem que o texto abrirá caminho para a imposição de sobretaxa na importação de carros de importantes parceiros comerciais dos EUA, notadamente União Europeia, Coréia do Sul e Japão. Trump é favorável ao aumento do imposto para automóveis estrangeiros.

A alegação é de que isso possibilita negociar acordos bilaterais, conforme ele mesmo já disse. Porém, o relatório teria como motivo uma questão de segurança nacional. Muitos políticos americanos são contra a sobretaxa e alguns dizem que não existe risco na compra de veículos feitos em outros países.

O problema da sobretaxa é uma onda de elevação dos custos que pode simplesmente virar o jogo contra a “América”. Como se sabe, México e Canadá conseguiram 2,6 milhões de carros sem adição de imposto, independente do que Trump decidir sobre outros países, pois trata-se de um novo acordo no lugar do NAFTA.

EUA: Relatório sobre importação de carros pode gerar sobretaxa

As montadoras alertam para uma escala nos preços e analistas de mercado chegam a apontar quase 367 mil demissões no setor automotivo. O aumento médio nos preços deve ficar em torno de US$ 2.750, o que empurrará muita gente para o mercado de usados. Todos os parâmetros de estudo levam em consideração uma sobretaxa de 25%.

Na indústria de autopeças, a expectativa é que o imposto suba para algo entre 20% e 25%. Mesmo os carros nacionais, sofrerão aumento nos preços devido aos componentes importados, agora mais caros. Poucos países se beneficiariam, como o Brasil, mas mesmo assim, trata-se de uma indústria não dimensionada para atender o mercado americano, diferente de México e Canadá, por exemplo.

Trump tem 90 dias para tomar uma decisão sobre o conteúdo do relatório, mas para o mercado, é quase certo que ele decidirá pelo aumento das tarifas e, da mesma forma, buscará negocia-las para obter alguma vantagem aos EUA. O setor automotivo já se prepara para momentos ruins nos próximos meses.

[Fonte: Autoblog]

© Noticias Automotivas. A notícia EUA: Relatório sobre importação de carros pode gerar sobretaxa é um conteúdo original do site Notícias Automotivas.