Jeep Grand Cherokee: como anda o jipão que chega em outubro


Novo utilitário esportivo será vendido no Brasil a partir de R$ 170 mil com motor V6

Carina Mazarotto, de São Francisco (EUA)

Jeep Grand Cherokee será uma das principais atrações da marca norte-americana no próximo Salão do Automóvel no mês que vem
No console central, Up, 4WD Low, Sand/Mud. Banco e retrovisores ajustados, cinto de segurança afivelado e câmbio automático em drive. “That’s OK, girl!”, disse o rapaz de cabelos ruivos, boné e camiseta da Jeep, pela janela do carro. OK. Agora é só dosar o pé no acelerador e subir a montanha. Ah, sim, e passar pelo segundo instrutor, um simpático senhor de barba branca. “Estou com o próximo motorista aqui”, avisou pelo rádio. “Olha, é uma jovem menina!”, disse, desconfiado.

Hey, man! Não se preocupe. Você pode até duvidar, mas minha idade engana. E eu também não estou com medo de encarar esse morro aí, não. Quer dizer, ops! “É alto mesmo”, pensei, ao subir alguns metros. Mas tudo bem, eu estava a bordo do Grand Cherokee, todo renovado e ainda mais valente. E mais bonito!

Pelos obstáculos que enfrentou durante o teste, o carro mostrou que continua honrando a tradição da marca quando o assunto é off-road
A tradicional grade de sete aletas continua, assim como os faróis redondos dentro do conjunto óptico. Mas repare no corte do capô. As linhas agora são retas, definidas. Tudo está mais refinado. E você ainda não reparou dentro. “Está vendo os detalhes cromados?”, perguntou Greg Howell, designer da Jeep. Se ele apontava para o painel? Até poderia ser, mas não. Howell se referia aos ganchos de fixação no porta-malas. “Antes o porta-malas era a última coisa a ser projetada. Aqui fizemos o contrário, você vê que é algo especial.”
Um dos destaques mecânicos é a suspensão a ar (opcional), chamada de Quadra-Lift, que oferece cinco ajustes de altura.

Com o carro parado, é só apertar o botão “Up” no console para a suspensão ficar mais alta. Na posição normal, o jipe fica a 20,4 cm do solo. Mas pode chegar a 23,7 cm ou a 26,9 cm. O botão “Down” dá uma forcinha na hora de estacionar e deixa o veículo 4 cm mais baixo que a posição normal, a 16,4 cm do solo. E há ainda o modo que favorece a aerodinâmica: a suspensão desce 1,5 cm (18,9 cm) automaticamente quando o veículo atinge alta velocidade. Com o jipe lá no alto, foi moleza enfrentar a buraqueira. Mas o Quadra-Lift não fez milagre sozinho. A tração 4×4 reduzida estava acionada (4WD Low) e a opção Sand/Mud também. Sand é areia, mud é lama. No Grand Cherokee, os dois se encontram no sistema Selec-Terrain, controle eletrônico de tração que dá ao motorista diversas opções de condução de acordo com o tipo de terreno. Para ajustar o torque ideal às diversas condições, o sistema “conversa” com o controle de estabilidade e todo o conjunto mecânico (motor, transmissão, suspensão, freios). E lá do alto da montanha, o assistente de descida (Hill-Descent) controla o carro sozinho, dispensando o acionamento dos freios.

O novo Jeep enfrenta tudo: terra, pedra, areia, montanha. Mas, cá entre nós, quantos donos de um utilitário de luxo têm coragem de colocá-lo à prova? Se você prefere ser zeloso, como a maioria, não se preocupe. Depois de rodar mais de 200 km pelas estradas da Califórnia, aqui vai o veredicto: o jipão se dá muito bem no asfalto.

Com suspensão independente nas quatro rodas, o Grand Cherokee se comporta como um carro de passeio. Tem rodar macio, silencioso. E estreia um motor mais econômico, 3.6 V6 de 280 cv, em bloco de alumínio e com duplo comando variável de válvulas. Na estrada, um bom indicador: aos 120 km/h e com câmbio em drive, o conta-giros marca 2.000 rpm. Combinado à transmissão automática de cinco marchas, o propulsor apresenta bom desempenho – só demora um pouco para embalar nas arrancadas.

Interior também ficou completamente renovado e agora conta com aspecto mais moderno e arejado
A cabine é confortável, com comandos de fácil acesso. A ressalva vai para os controles do limpador de para-brisa, na alavanca esquerda. A alavanca direita? Não e
Fonte: Auto Esporte