Lexus ES fez uma ponte entre Toyotas e o grande LS

 Nascido como porta de entrada à marca, o sedã cumpre há seis gerações um importante papel na divisão de prestígioTexto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgaçãoAo estabelecer a divisão Lexus como sua marca de luxo para os Estados Unidos, destinada a enfrentar BMW e Mercedes-Benz, a Toyota definiu uma dupla estratégia. No topo da nova linha ficaria o LS 400, um grande sedã de motor V8 e tração traseira, adversário do Série 7 e do Classe S das marcas alemãs. Abaixo dele, como um primeiro patamar, seria apresentado em simultâneo um modelo menor e com tração dianteira para concorrer com Série 5 e Classe E: o ES 250.Lançado no mesmo Salão de Detroit de 1989 que trouxe ao mundo o LS 400, o ES 250 era derivado do Toyota Camry Vista vendido no Japão, diferente do Camry então oferecido aos norte-americanos. Com linhas retas, grandes vidros e colunas estreitas como a maioria dos carros japoneses de sua época, era um carro compacto pelos padrões dos EUA com seus 4,65 metros de comprimento e 2,60 m de distância entre eixos. Os vidros das portas não tinham molduras, um arranjo frequente nos sedãs hardtop nipônicos, mas incomum do lado de cá do Pacífico. 
Fonte: UOL Carros / Best Cars