Logo após ser nacionalizado, Golf deve ganhar reestilização em Genebra

 Em março, pouco depois de começar ser produzido no Paraná, hatch da Volkswagen deve apresentar novidades no salão suíçoPor Alessandro ReisLançada no Brasil em 2013, inicialmente importada da Alemanha e depois do México, a sétima geração do Golf acaba de ser nacionalizada no país, com produção em São José dos Pinhais, no Paraná, e preços sugeridos a partir de R$ 74.590. Mal recebeu a cidadania brasileira, viabilizada por investimentos de R$ 520 milhões na fábrica paranaense, o hatch médio está muito perto de ganhar a primeira atualização visual e mecânica na atual geração.De acordo com a publicação alemã Autobild, as novidades para o Golf serão apresentadas pela Volkswagen em março próximo, durante o Salão de Genebra, na Suíça. Visualmente, o modelo deve mudar muito pouco por fora, apresentando atualizações pontuais nos para-choques, nos faróis e nas lanternas traseiras, que devem ganhar luzes de LED de série em todas as versões – hoje, essa tecnologia é opcional ou está disponível somente nas configurações mais caras.Ao menos lá fora, modelo vai ganhar versão de 420 cvPor dentro, a maior mudança está relacionada à central multimídia, que vai trazer, de acordo com a publicação, comandos por gestos, além dos tradicionais toques na tela – esse recurso foi recentemente apresentado no conceito e-Golf Touch, uma das atrações da Volks neste mês durante a CES, feira de eletrônicos realizada em Las Vegas, nos Estados Unidos.Além disso, da mesma forma que o novo Passat e modelos da Audi como TT, A4 e Q7, o Golf passará a oferecer, opcionalmente, painel de instrumentos totalmente digital, que pode ser de série em configurações topo de linha, como a GTI. O hatch também deve ter disponível, como item opcional, sistema de condução semiautônoma, que permite ao carro rodar sem a intervenção do motorista em situações de tráfego a velocidades de até 60 km/h.Para completar, em um futuro próximo a Volkswagen vai lançar uma versão de produção baseada no conceito Golf R 400, que rende 400 cv com motor 2.0 turbo. O lançamento vai se chamar Golf R 420 e irá entregar 420 cv de potência, despejada nas quatro rodas por meio de um sistema de tração integral. Hoje, o Golf mais potente à disposição no mercado brasileiro é o GTI, também fabricado no Paraná e que rende 220 cv com um propulsor de dois litros turbinado.
Fonte: Auto Estrada