Lucro líquido da Volkswagen sobe 140,4% até setembro

da Efe, em Frankfurt

O lucro líquido do consórcio automotivo alemão Volkswagen totalizou 2,906 bilhões de euros (US$ 4,17 bilhões) nos nove primeiros meses do ano, um salto de 140,4% em relação ao mesmo período de 2006.

A companhia anunciou nesta sexta-feira que a alta se deve ao aumento das vendas de veículos e à melhora da estrutura de custos, e acrescentou que todas as marcas do grupo contribuíram nos bons resultados.

O faturamento da Volkswagen alemão subiu 5,1% de janeiro a setembro em comparação com o mesmo período de 2006, a 80,958 bilhões de euros (US$ 116,175 bilhões).

As vendas de veículos aumentaram 8,2% até setembro, totalizando 4,6 milhões de unidades.

O diretor de Finanças da Volkswagen, Hans Dieter Pötsch, destacou que os modelos apresentados este ano tiveram, sem exceção, resposta positiva. Pötsch ressaltou que a companhia “está em um bom caminho” para atingir o número recorde de mais de 6 milhões de automóveis vendidos.

O lucro operacional nos três primeiros trimestres do ano foi de 4,279 bilhões de euros (US$ 6,14 bilhões), mais que o triplo dos mesmos meses do ano anterior.

O executivo previu que o grupo obterá lucro antes de impostos de “pelo menos” 5,1 bilhões de euros (US$ 7,319 bilhões) no conjunto do ano, quantidade que a companhia previa alcançar em 2008.

Até setembro, o lucro bruto foi de 4,7 bilhões de euro (US$ 6,745 bilhões), cinco vezes mais que nos nove primeiros meses do ano passado.

A Volkswagen divulgou que todas as filiais do consórcio melhoraram seu lucro operacional no período. A marca principal, Volkswagen, duplicou seu lucro por exploração, a 1,4 bilhão de euros (US$ 2,009 bilhões).

A filial de veículos de luxo Audi registrou alta de 274,4% no lucro operacional entre janeiro e setembro, a 1,8 bilhão de euros (US$ 2,583 bilhões).

A marca espanhola Seat reduziu sua perda operacional a 12 milhões de euros (US$ 17 milhões), seis vezes menos que nos nove primeiros meses de 2006, “devido às medidas introduzidas para melhorar seus resultados”, segundo a matriz.

Fonte: Folha Online