Luxemburgo terá transporte gratuito a toda a população

    São Paulo – Com uma população de quase 600 mil pessoas, Luxemburgo irá se tornar o primeiro país a oferecer transporte público gratuito para todos. A medida foi promessa de campanha do primeiro-ministro Xavier Bettel, reempossado para o segundo mandato na última quarta-feira (5), e deverá entrar em vigor até o início de 2020.

    Apesar de pequeno, o país tem uma taxa de 662 carros para cada mil pessoas – a maior de toda a União Europeia. Atraídos por salários maiores, cerca de 180 mil pessoas das vizinhas Bélgica, Alemanha e França viajam diariamente a Luxemburgo para trabalhar, quintuplicando a população de sua capital. Os Estados Unidos, que lideram o ranking, possuem 800 carros para cada mil pessoas.

    A medida de Luxemburgo, além de ter potencial de reduzir o trânsito, também deve diminuir a emissão de poluentes ao tirar carros das ruas–uma boa notícia para o meio ambiente.

    Medida está na agenda da União Europeia

    O problema do trânsito em Luxemburgo já gera graves consequências. Além de longos congestionamentos e superlotação dos trens, o país começou a ter suas áreas rurais invadidas por motoristas que buscam estradas menores como alternativas ao trânsito das vias principais. Em maio, o prefeito de Schengen decidiu fechar uma estrada que dá acesso à cidade nos horários de pico, como conta o The New York Times.

    Outros países já experimentam projetos de gratuidade no transporte. A Estônia, por exemplo, oferece transporte grátis aos residentes de sua capital, Tallinn, desde 2013. A Alemanha, que enfrenta críticas pela péssima qualidade do ar no país, testará o modelos nos próximos anos em cidades com grande fluxo, como Bonn e Essen.

    O governo de Luxemburgo espera que a gratuidade no transporte de trens, bondes e ônibus incentive as pessoas a usar o serviços, o que diminuiria o tráfego e melhoraria as condições ambientais da região.