Mahle traz novidades para melhorar sistema Start-Stop

 Soluções são voltadas ao uso do ar-condicionado e à redução atrito do motorREDAÇÃO ABA Mahle aproveita o momento de busca por melhoria da eficiência energética dos carros para anunciar tecnologias que prometem melhorar o sistema Start-Stop. Com as metas do Inovar-Auto, o sistema começa a se popularizar no Brasil. Recentemente o dispositivo passou a ser oferecido pela primeira vez em um carro nacional de entrada: o Fiat Uno. Segundo a companhia, no entanto, a tecnologia que desliga o motor em pequenas paradas no trânsito para economizar combustível acaba aumentando a exigência mecânica do carro e demanda algumas adaptações. A Mahle destaca que um propulsor normal será submetido a 100 mil partidas em sua vida útil, em média. No caso do motor equipado com Start-Stop, esse número aumenta para 600 mil. Diante disso, a Mahle anuncia solução para reduzir o atrito interno do motor. A empresa desenvolveu uma cobertura polimétrica que protege e aumenta a resistência ao desgaste da bronzina. O componente tem lubrificação crítica, com risco de contato de sua superfície com o virabrequim. Segundo a companhia, o problema é mais evidente em carros equipados com Start-Stop, já que a lubrificação diminui quando o propulsor é desligado e, quando o veículo é ligado, é necessário algum tempo para que ela se restabeleça. A novidade da Mahle conta com cargas de lubrificante sólido e de partículas duras que aumentam a resistência da bronzina ao desgaste. A tecnologia já está em alguns carros importados vendidos localmente e o plano é passar a oferecer a novidade em larga escala também para automóveis fabricados localmente. A outra inovação da Mahle é voltada ao uso do ar-condicionado em veículos com Start-Stop. Em um país quente como o Brasil, a cabine se aquece rapidamente quando o sistema desliga o motor, gerando desconforto aos ocupantes. A companhia aponta que alguns sistemas religam o propulsor quando a temperatura interna aumenta muito, o que eleva o consumo de combustível sem que o carro saia do lugar. Para resolver este problema, a empresa desenvolveu um conceito que inclui um evaporador e um reservatório adicional. A tecnologia é um acumulador selado, preenchido por material chamado Phase-Change Media PCM, que congela e se solidifica. Desta forma, quando o compressor deixa de funcionar por causa do desligamento do motor, o reservatório mantém a temperatura interna do carro agradável por pelo menos 40 segundos, atendendo ao período médio em que o carro fica parado no trânsito. O sistema já equipa modelos da BMW e a Mahle negocia o fornecimento para outras montadoras no Brasil.
Fonte: Automotive Business