Mazda 5 pronto para o ataque


Minivan estreia novo motor e mostra compromisso com a redução de emissões

do AutoMotor/Portugal
exclusivo para MotorDream

Apresentado pela primeira vez no Salão de Genebra, em março, a Mazda mostrou a mais recente geração de seu monovolume, o Mazda5. Com um desenho inspirado na filosofia Nagare, o modelo estreia um novo design que será comum a todos os futuros veículos da marca.

Um dos grandes destaques é a coluna D, escondida na nova configuração. Também chamam a atenção os faróis dianteiros, traseiros e capô que foram redesenhados. Os bancos receberam novos ajustes, para uma melhor condução e o volante inclui agora os comandos do sistema de telefone com Bluetooth.

A utilização de duas portas traseiras de correr foi adotada para facilitar o estacionamento em locais mais apertados, sendo o seu tamanho maior que no Mazda5 antigo, para facilitar o acesso aos cinco lugares traseiros.

O espaço para bagagem cresceu para os 788 litros com a terceira fila de bancos rebaixadas e a capacidade pode chegar até 1.485 litros com o rebatimento das duas filas dos bancos traseiros.

O Mazda 5 estreia o novo motor MZR 2.0 DISI, equipado com sistema i-stop, para economia de combustível. A unidade de foça disponibiliza de 150 cv e 19,47 kgfm de torque e anuncia uma redução de 13% no consumo de combustível em comparação ao anterior 2.0 a gasolina, ao passo que reduz em 15% as emissões de CO2.

Além do sistema i-stop, o Mazda5 conta com outros recursos para o ajudar a alcançar os números agora revelados. Itens como o indicador de mudança de marchas – que mostra o momento ideal para fazer as mudanças –, radiador de maiores dimensões, nova localização do sistema de admissão de ar – para melhorar a eficiência da combustão e otimização do controle de abertura das válvulas.

O renovado MZR 1.8, agora ligado a um câmbio manual de seis velocidades, estreia também no monovolume. Ele disponibiliza de 115 cv e 16,8 kgfm de torque, anunciando uma redução de 4% no consumo de combustível e de 6,1% nas emissões de CO2.

Fonte: UOL Carros