Menor crescimento na China é novo problema para montadoras

A indústria automobilística mundial, já às voltas com queda das vendas na Europa e nos Estados Unidos, agora tem mais um motivo para se preocupar: uma possível redução do crescimento na China. Na Europa, alguns analistas fazem projeções de queda por causa do forte declínio nas vendas de carros, no mês passado, na Espanha, na Grã-Bretanha e na Alemanha. Na China, onde o crescimento das vendas vinha compensando a redução em mercados mais desenvolvidos, houve queda em agosto, o primeiro mês com declínio em dois anos. Embora analistas achem que o crescimento na China será retomado nos próximos meses, o resfriamento daquele mercado pode deixar as montadoras de todo o mundo diante de uma paisagem sombria. “Há muita preocupação de que a desaceleração vista nos EUA se espalhe pelo mundo”, diz John Casesa, da consultoria automotiva Casesa Shapiro Group. Nos EUA, o maior mercado mundial de veículos, a venda de carros e utilitários zero está este ano em rota de redução de 10% ou mais, com previsão de ficar entre 14 milhões e 14,5 milhões de veículos; no ano passado, foram vendidos no país 16,1 milhões. (The Wall Street Journal Americas / Valor Econômico)

Fonte: Boletim Autodata