Mercado externo dará leve alento à produção de veículos, prevê GO Associados

 Apesar da expectativa de uma nova queda nas vendas de veículos em 2016, a produção da indústria automotiva deverá registrar uma leve alta no ano que vem, prevê a consultoria GO Associados, em relatório preparado pelos economistas Fábio Silveira e André Melo. A explicação está no câmbio, que se desvalorizou ao longo de 2015 e tornou o mercado externo mais favorável. Com isso, um aumento esperado para as exportações deverá compensar a retração do mercado interno.Para este ano, a consultoria espera produção de 2,45 milhões de unidades, recuo de 22% em relação ao patamar de 2014. Mas para 2016, a projeção é expansão de 0,9%, para 2,47 milhões. Silveira e Melo acreditam que, com o câmbio mais favorável, as vendas externas saltarão de 398 mil unidades veículos em 2015 para 457 mil em 2016, um acréscimo de 15%. Para o dólar, eles estimam um aumento do patamar médio de R$ 3,33 para R$ 4,09. Por outro lado, o consumo interno deve continuar enfraquecido em 2016, com queda de 4,2% ante 2015.A GO Associados estima ainda que o desempenho das vendas em 2015 caminha para ser o pior desde 1987, com queda de 27%. Os economistas atribuem o resultado à redução da massa salarial, à elevação do endividamento da famílias e à extinção do benefício da redução do IPI Imposto sobre Produtos Industrializados. Em relação a cada segmento, as previsões são de recuo de 21% para automóveis e comerciais leves, baixa de 43% para caminhões e retração de 35% para ônibus. Os resultados consolidados de venda em 2015 serão divulgados no dia 6 de janeiro, pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores Fenabrave. Os números de produção serão publicados no dia seguinte, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores Anfavea.

Fonte: Diário do Grande ABC