Mercado paulista lidera alta nas vendas de automóveis em fevereiro

 As estatísticas de emplacamentos no estado de São Paulo referentes ao acumulado de fevereiro indicam que o comportamento do mercado paulista apresenta certo descolamento em relação ao desempenho do setor distribuição do resto do país. Para o presidente do Sincodiv-SP, Octavio Leite Vallejo, a elevação da renda e a expansão do crédito para outras regiões podem ser a causa dessa mudança, que deve se manter nos próximos meses.

A categoria de motocicletas, por exemplo, após ocupar por vários meses a liderança entre as taxas de crescimento de vendas no setor de veículos do estado, deixou de figurar entre os grupos com maior alta percentual em número de emplacamentos na comparação com o ano anterior. A elevação de apenas 15,36% sobre fevereiro de 2007 (para 33,33 mil unidades emplacadas), ficou bem abaixo das altas verificadas para a região Sudeste (+27,11%) e para o setor nacional (+29,73%).

Em compensação, as taxas de aumento nas vendas de carros e de comerciais leves no mercado paulista superaram a média de crescimento no país. Juntas, essas duas categorias apresentaram elevação de 41,15% (63,73 mil unidades) sobre as vendas realizadas em fevereiro de 2007. Na região Sudeste, a alta apontada foi de 37,60% (100,75 mil unidades) para o período, enquanto a média brasileira de crescimento dos emplacamentos nesses grupos ficou em 36,87%, com 191,11 mil unidades comercializadas.

“A população de menor renda residente em outros estados começa a ter mais acesso ao crédito, o que justifica a expansão maior em termos percentuais das vendas de motos em outros estados. Entretanto, vale lembrar que apenas a capital paulista concentra 15% da frota nacional de motocicletas”, afirma Vallejo. Ele acrescenta que a elevação das vendas de carros em São Paulo em ritmo superior à média nacional reflete o aumento da renda da classe média paulista. “O fenômeno começa por São Paulo e tende a chegar nos demais estados alguns meses depois, o que é bom porque consolida a percepção de que o país está crescendo como um todo”, conclui.

Caminhões e ônibus – emplacamentos em São Paulo lideram o crescimento

O desempenho acima da média nacional verificado no segmento de carros e de comerciais leves também ocorreu na comercialização de caminhões e ônibus no estado paulista. Enquanto o crescimento em número de emplacamentos das categorias em São Paulo foi de 44,67% em relação a fevereiro do ano passado, chegando a três mil unidades emplacadas; na região Sudeste e no Brasil as altas verificadas foram de 33,87% (4,78 mil unidades) e 37,07% (9,79 mil unidades), respectivamente.

No total, as vendas de veículos no acumulado de fevereiro em São Paulo somaram 101,54 mil unidades (+31,45%), considerando as categorias de veículos de carros, comerciais leves, ônibus, caminhões, motos e implementos rodoviários, segundo os dados fornecidos pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

No Brasil: alta das vendas nos primeiros dois meses está acima do projetado

A consultoria de mercado da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) projeta um crescimento estimado em 20% para o mercado nacional de distribuição em 2008 sobre o desempenho recorde de 2007. Apesar disso, os resultados verificados no levantamento feito em janeiro e em fevereiro extrapolam, e muito, essa perspectiva.

No mês passado, o crescimento do setor brasileiro em todas as categorias chegou a 33,73% em relação a 2007. Apenas considerando os grupos de automóveis e comerciais leves, a alta foi de 36,87%.

Desenvolvimento similar foi averiguado na pesquisa realizada pela entidade no fechamento dos dados de emplacamentos em janeiro, o que indica que a alta nas vendas estão mais próximas da taxa de 40% do que do índice de 20% projetado para 2008. Sergio Reze, presidente da Federação, afirma que os resultados têm surpreendido o segmento como um todo, no entanto eles ainda seguem como conseqüência do bom desenvolvimento da economia nacional no ano passado e da estabilidade
Fonte: Sincodiv