Mercedes-Benz divulga van elétrica

Mercede-Benz Vito E-CELL
Chamado Vito E-Cell, furgão pode transportar até 900 kg e possui autonomia de 130 km com uma carga

Márcio Murta

A Mercedes-Benz divulgou as primeiras informações e imagens do Vito E-Cell, sua van elétrica, modelo também comercializado como Viano na sua versão a combustão em alguns mercados. O utilitário, que poderá transportar até 900 kg de carga, é capaz de percorrer 130 km com uma recarga e possui velocidade máxima limitada a 80 km/h para aumentar a autonomia das baterias.

Conforme a marca alemã, o projeto levou três anos para chegar ao atual estágio de desenvolvimento e custou 250 milhões de euros (R$ 575 milhões). Uma vantagem do Vito/Viano elétrico é que ele tem manutanção bem mais barata do que sua versão com motor a gasolina, uma vantagem considerável principalmente para as empresas que usam veículos do tipo. Além disso, outro aspecto favorável é a não emissão de poluentes.

O motor do Vito E-CELL produz 28,5 kgfm de força e pico de 95 cavalos de potência, embora seu rendimento constante seja de 81,6 cv. O conjunto de baterias, que, assim como o propulsor, tem sua temperatura de trabalho ideal mantida por refrigeramento a água, pode ser recarregado em 6 horas quando conectado a uma rede elétrica de 380/400 volts. A empresa também oferecerá a opção de cabos adaptativos para uma rede de 230V, embora, nesta configuração, o tempo de recarga suba para 12 horas. Para que sua autonomia seja estendida, a van também conta com componentes da tecnologia BlueEFFICIENCY, o que inclui sistema de freios regenerativos.

Um dos destaque do projeto está no sistema de recarga, que pode ser programado para iniciar o processo de abastecimento das baterias em horários que não haja picos de consumo de energia, uma ajuda para não sobrecarregar a rede elétrica da região.

De acordo com a Mercedes-Benz, 100 unidades do Vito E-CELL serão distribuídas para teste entre agosto e dezembro deste ano. As pessoas que utilizarem o veículo trafegarão em condições de uso comum e manterão a van por 4 anos ou 128.000 km antes de devolver as unidades para a fábrica, que averiguará o desgaste dos materiais, entre outros aspectos
Fonte: Terra Carro Online