Mercedes-Benz pede investimento a fornecedores

Companhia entregou o Prêmio Interação aos parceiros que mais se destacaram

GIOVANNA RIATO, AB

A Mercedes-Benz aproveitou a entrega do 23º Prêmio Interação, que reconhece os melhores fornecedores, para destacar o desejo de manter os parceiros mais próximos. “Buscamos fornecedores que sejam como uma extensão da nossa empresa”, enfatizou Erodes Berbetz, diretor de compras da companhia no Brasil, antes de entregar os troféus. O objetivo é que a cadeia de suprimentos acompanhe os investimentos anunciados pela montadora, que somam R$ 3,2 bilhões em nove anos. Deste total, R$ 730 milhões foram anunciados recentemente para a fábrica de São Bernardo do Campo SP e para a planta de Juiz de Fora MG.

A cerimônia de entrega do Prêmio Interação aconteceu na noite da terça-feira, 9. O evento reuniu mais de 550 profissionais, que representaram cerca de 300 empresas da cadeia de suprimentos da companhia. Foram selecionadas 14 fornecedores em sete categorias.

“Precisamos de parceiros que queiram investir e crescer junto com a Mercedes-Benz”, destacou o executivo. Para a companhia, buscar a melhoria contínua e ter os parceiros sempre próximos é a única maneira de oferecer resposta adequada ao mercado, que exige cada vez mais produtos com qualidade elevada e custos competitivos. “Buscamos a satisfação dos clientes, não só vendas”, explica Berbetz. O executivo defende que é essencial investir e atrair o cliente mesmo diante do cenário adverso visto em 2014, com queda das vendas e da produção de veículos.

O diretor destacou também a busca da Mercedes-Benz por elevação do conteúdo local, o que vai atrair mais negócios para a cadeia de suprimentos. Como exemplo disso, Berbetz apontou o extrapesado Actros, modelo produzido na fábrica de Juiz de Fora MG que alcançará 60% de conteúdo local no início de 2015. Isso permitirá que o caminhão possa ser financiado com 100% das condições do Finame/BNDES. “Ainda não sabemos quais serão as condições para o ano que vem, mas o cliente poderá adquirir o veículo por meio da linha de crédito”, analisa o executivo, referindo-se à indefinição das taxas de juros e condições de financiamento para 2015.

MERCADO DESAFIADOR

O presidente da Mercedes-Bens do Brasil, Philipp Schiemer, enfatizou durante a cerimônia de entrega do Prêmio Interação que 2014 foi extremamente desafiador e “vai ficar marcado como o ano dos três carnavais”, brincou ao citar o Carnaval que aconteceu em março, a Copa do Mundo e as eleições. ”Foi tumultuado, mas deu tudo certo”, analisa. O executivo alemão destacou a velocidade com que as mudanças acontecem no mercado nacional. Ele disse que, quando é questionado pela matriz da organização sobre as perspectivas para o os negócios no País responde que “o hoje sempre é diferente do ontem”. Segundo Schiemer, o Brasil é sinônimo de emoção, nunca de tédio.

Ele avalia que 2015 também reserva uma série de desafios e que ainda é difícil traçar projeções. O presidente da Mercedes-Benz estima apenas que as vendas de caminhões tenham recuperação e melhorem de patamar, podendo alcançar o mesmo nível de 2013, quando foram vendidas 154,5 mil unidades. O crescimento efetivo só deve acontecer a partir de 2016.

Independentemente da situação do mercado brasileiro, a empresa está determinada a melhorar sua performance localmente. “Vamos lutar para aumentar receitas, melhorar as exportações e buscar todas as chances no mercado interno”, determina. O ponto de partida para esta ascensão já foi estabelecido em 2014. De janeiro a novembro deste ano a companhia superou em vendas a MAN e assumiu a liderança do mercado com 26,3% de market share e 32,4 mil caminhões emplacados. O nível é 0,5 ponto porcentual acima do registrado mesmo período do ano passado.

23º PRÊMIO INTERAÇÃO

Inovação tecnológica
BorgWarner Brasil Ltda.

Excelência em custos
Tuper S.A.
Yazaki do Brasil Ltda.

Excelência operacional em qualidade
Denso do
Fonte: Automotive Business