Minicarro inglês poderá ser feito no Brasil

Minicarro T.25
Projetista Gordon Murray estará no país no mês que vem para conversar sobre o assunto

Carlos Cristófalo, do Argentina Auto Blog

Minicarro T.25, projetado por Gordon Murray, tem chances de ser feito no Brasil para o MercosulLeia mais

O pequeno modelo urbano T.25, projetado Gordon Murray, pai do McLaren F1 e que já trabalhou em várias equipes de Fórmula 1, acaba de ser mostrado oficialmente na Inglaterra e poderá ser fabricado no Brasil. Isso porque o projetista estará no país no mês que vem para definir sua possível produção para o Mercosul. Depois de ficar famoso por seus supercarros, Murray resolveu fazer algo para minimizar os problemas do trânsito nas grandes cidades.

O T.25 foi mostrado em Oxford (Inglaterra), com seus apenas 2,4 metros de comprimento (19 centímetros a menos que um Smart), mas capaz de levar até três ocupantes acomodados da mesma maneira que o célebre McLaren F1.Por causa das suas dimensões compactas é possível estacionar três carrinhos T.25 na perpendicular onde caberia apenas um carro normal estacionado em paralelo.

A frente é aberta seguindo o mesmo conceito do Romi Isetta que foi fabricado no Brasil
O carro inglês vem com motor 0,6, de três cilindros, de 51 cavalos, acoplado ao câmbio automático de cinco marchas. Com essa potência pode atingir 143 km/h em tem consumo prometido de incríveis 26,1 km/l. Vem de série com airbags, controle de estabilidade e freios ABS. Mas seu preço para o consumidor ainda não foi informado.

Interior simples e com certo apelo esportivo Um dos aspectos mais importantes do T25 é que pode ser montado em qualquer linha de produção com investimentos bem mais baixos do que o comum. Um dos pontos que levam a isso fica por conta da carroceria, com várias partes de plástico que dispensam pintura. O empresário brasileiro Eike Batista – o oitavo homem mais rico do mundo – vai se reunir no mês que vem com Gordon Muray para analizar a possibilidade de montar o T.25 no Brasil. A informação foi feita pelo jornal O Globo e foram reproduzidas pela revista Car and Driver.

Segundo Murray, os investimentos necessários para fabricar o T.25 ficam em torno de 10% a 15% do que é utilizado para fazer um carro convencional.”Uma fábrica para produzir 100 mil unidades por ano, com todo o ferramental necessário e com pessoal treinado não demandaria mais do que US$ 200 milhões, disse Murray. A título de comparação, a fábrica da Ford em Camaçari (BA), para produzir 250 mil unidades por ano, precisou de US$ 1,2 bilhão, ou seja, seis vezes mais.

Fonte: Auto Esporte