Müller troca o chefe de comunicação do Grupo Volkswagen

 Hans-Gerd Bode vem da Porsche, assume o lugar de Stephan Grühsem, ex-Audi
REDAÇÃO AB

Menos de uma semana após assumir o comando do Grupo Volkwagen em meio ao escândalo da fraude de emissões em automóveis diesel de várias marcas da companhia, Matthias Müller começou a mudar as peças em seu entorno para fazer frente à dura crise de terá de enfrentar. O início das trocas foi justamente pela liderança do departamento de terá de comunicar ao mercado e público em geral os próximos passos da empresa. Müller trouxe da Porsche, de onde veio, Hans-Gerd Bode para ser o novo chefe de comunicação e relação com investidores do grupo, ocupando o lugar de Stephan Grühsem, que em 2007 veio da Audi junto com seu ex-chefe Martin Winterkorn, que renunciou semana passada pressionado pelos acontecimentos. Segundo comunicado divulgado pela Volkswagen, Grühsem, 53 anos, “deixa a companhia após acordo amigável”. O executivo chegou à empresa em 1999 e passou por diversas funções na comunicação. Em 2002 foi transferido para a Audi como chefe de comunicação da marca em Ingolstadt e, em 2007, a convite de Winterkorn voltou a Wolfsburg, sede da Volkswagen, para chefiar o departamento de comunicação, relações externas e com investidores do grupo. Agora sai quase junto com o ex-CEO. Bode faz o caminho inverso, vem da comunicação da Porsche junto com o atual CEO. O executivo estudou língua alemã e geografia. Em sua carreira passou pelos departamentos de assessoria de diversas montadoras na Alemanha, como Mitsubishi e Opel. Em 1996 foi contratado pela Mercedes-Benz e em 1999 entrou no Grupo Volkswagen como responsável pela comunicação de marcas e produtos – exatamente no mesmo ano em que Grühsem começou a trabalhar na VW. Bode mudou-se para Stuttgart em 2008 e em 2010 foi nomeado chefe de relações públicas e imprensa da Porsche. Quando Winterkorn assumiu o comando do Grupo VW, em 2007, executivos da Audi ganharam força na cúpula da companhia. Agora parece ser a vez de a Porsche traçar a mesma rota.
Fonte: Automotive Business