NC2 confirma produção de caminhões no Brasil


Planta será a da Agrale, mas virá fábrica própria.

Al Saltiel, presidente da NC2 Global LLC, empresa que reúne Navistar International e Caterpillar, confirmou nesta quarta-feira, 20, em São Paulo, o que o mercado já sabia há algum tempo: vai fazer caminhões no Brasil. A empresa absorveu as operações da Navistar na Agrale, em Caxias do Sul, RS, que produz o caminhão pesado International 9800 em pequena escala para exportação, e pretende fabricar e distribuir veículos comerciais com as marcas International e Cat.

O executivo, acompanhado de Waldey Sanchez, presidente da Navistar para a América do Sul, e Luiz Carlos Calil, presidente da Caterpillar Brasil, durante encontro com jornalistas no hotel Hyatt, ressaltou a importância do Brasil para a operação global: “A economia é uma das mais importantes do mundo e o mercado de caminhões tornou-se muito atrativo”.

O investimento inicial no País, para equipamentos, desenvolvimento e contratação de pessoal, será de US$ 200 milhões. Serão aplicados US$ 10 milhões na expansão da linha de montagem da planta existente e há previsão de 150 novas vagas de emprego até 2011. Os recursos para construção da fábrica serão anunciados oportunamente, segundo Saltiel.

No longo prazo a NC2 pretende alcançar a quinta posição no ranking de vendas, onde atualmente estão Agrale, Ford, International, Iveco, MAN (VW Caminhões), Mercedes, Scania e Volvo. A Paccar também anunciou interesse em se estabelecer no Brasil e há diversas marcas asiáticas na fila.

O 9800, um ‘cara chata’ com cabina de alumínio produzida pela Automotiva Usiminas, em Pouso Alegre, MG, será o primeiro produto à venda, a partir de dezembro. O veículo, destinado no momento apenas à exportação, ganhou teto alto na cabina e recebeu caixa de transmissão sincronizada. Os eixos são fornecidos pela ArvinMeritor, de Osasco, SP.

Um segundo caminhão, com a marca DuraStar e cabina ao estilo americano (bicuda), está sendo preparado para lançamento em fevereiro, enquanto a NC2 finaliza estudos para definir o local da fábrica própria que deve estar pronta em 2013. As especulações apontam Canoas, no Rio Grande do Sul, como um dos locais mais cotados.

Em 2012 a empresa pretende introduzir no mercado brasileiro uma nova linha de caminhões com cabine avançada das marcas International e Cat. A relação incluirá mais de quinze modelos para 10 toneladas a 74 toneladas de PBTC (peso bruto total combinado). Os motores terão 180 hp a mais de 500 hp.

“Nosso compromisso de longo prazo com o Brasil inclui o crescimento da produção, criação de empregos e o desenvolvimento de uma rede de parceiros que serão treinados para oferecer serviços de qualidade para nossos veículos e marcas em todo o país”, enfatizou Saltiel.

A nova companhia brasileira faz parte da NC2 Global, constituída em 2009, com operações na Austrália, China, Rússia, África do Sul e Turquia. No Brasil há planos para lançar em 2012 a linha Caterpillar, constituída de veículos fora-de-estrada (vocacionais) cuja utilização poderá ser combinada com equipamentos de mineração e construção da marca. Os caminhões sob a bandeira Navistar International estarão na categoria de médios a pesados.

Distribuição

César Longo, diretor regional de vendas da NC2, explica que a empresa está empenhada na constituição da rede de distribuidores, que já recebeu a adesão de grupos ligados à rede Caterpillar. “As revendas das marcas International e Cat terão shows rooms e oficinas independentes que não deverão ser compartilhadas pelos veículos International e Catterpilar”, afirmou o executivo, não descartando a possibilidade das instalações serem próximas.

Até 2015 a NC2 pretende contar com mais de 60 pontos de venda em todo o país. A rede de revendedores da International já tem cinco pontos e deve somar dez até o final do ano. Segundo Longo, há negociações avançadas com empresas interessadas na representação no Estado de São Paulo.

Ele estima que há uma frota de 2,5 mil caminhões International rodando no Brasi
Fonte: Automotive Business