Nissan dobra as vendas no Brasil com carros do México

                                             VENCESLAU BORLINA FILHO
DE SÃO PAULO

A montadora japonesa Nissan dobrou as vendas de veículos no primeiro bimestre do ano e subiu seis posições no ranking das marcas que mais emplacam no Brasil.
Os resultados, porém, não foram comemorados pelos executivos da marca por causa da ameaça de restrição ou rompimento do acordo automotivo que o país mantém com o México desde 2002.
O acordo permite que a Nissan, ainda sem fábrica no Brasil, importe a maioria dos veículos do México sem a cobrança do imposto de importação e do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).
No entanto, no ano passado, o governo brasileiro identificou um deficit de US$ 1,55 bilhão na balança comercial do setor e aumento de 266% nas importações de veículos nos últimos cinco anos.
“A Nissan será a mais prejudicada caso haja o rompimento do acordo com
o México ou a adoção de cotas, porque terá mais custos e poderá elevar os preços”, disse o consultor Arnaldo Brazil, da MSX International.
Segundo dados da Fenabrave (federação dos distribuidores de veículos), as vendas somaram 15.986 unidades no bimestre, e a marca subiu para sexta no ranking.
Segundo ele, a empresa não estava preparada para uma reação do governo contra a importação de veículos.
“O governo não quer permitir a importação de carros que podem ser fabricados no Brasil, com autopeças fornecidas por nacionais”, disse.

Fonte: Folha Online