Nissan também enfrenta problema de falta de peças no Japão

                                             Marca é mais uma montadora afetada pela tragédia

O CEO da Nissan, Carlos Ghosn, anunciou que a marca passa por problemas de abastecimento no Japão. As atividades da empresa podem ser paralisadas em muitas fábricas, devido às dificuldades de fornecedores em entregar componentes. O motivo foi o terremoto, que causou um tsunami e afetou diretamente a indústria do país. De quebra, a companhia tem registrado blecautes em algumas fábricas e falta combustível para geradores.

Em nota, o brasileiro afirma que a situação mais crítica é da planta localizada na cidade de Iwaki. A fábrica está localizada em Fukushima, província em que uma usina nuclear registra possível vazamento de radiação. As atividades por lá estão paralisadas até a metade de abril, com possibilidade de novos atrasos no retorno das operações.

Além disso, a Nissan tem estoque baixo de borracha e componentes eletrônicos e de plástico. Este problema, aliás, afeta também plantas de fora do Japão, pois mais de 40 fornecedores da empresa estão localizados na terra do sol nascente.

Texto: Matheus Q.Pera
Edição/Revisão: Bruno Vieira

Fonte: Auto Diário