No dia D a Chrysler corre para concluir acordos

Hoje, 30, é o dia D para a Chrysler fechar acordos e mostrar suas cartas ao governo norte-americano.

As notícias desta quinta-feira pela manhã sobre as negociações entre a Chrysler, a Fiat e o governo eram controvertidas e indicavam maior possibilidade de uma recuperação judicial se tornar a última oportunidade na tentativa de reestruturação da fabricante de veículos norte-americana.

A Fiat pode absorver 20% a 35% de participação na Chrysler, em troca de tecnologias e projetos de veículos pequenos e compactos.

Embora os sindicatos dos trabalhadores nos Estados Unidos e Canadá já tenham feito concessões importantes, a Fiat desmentiu que havia concluído um acordo, ao contrário do que foi publicado. A empresa pode estar à espera de novas alternativas. Com um pedido da Chrysler para a recuperação judicial sob a legislação do Chapter 11, haveria maior facilidade para a reestruturação.

Na quarta-feira não houve entendimento nas conversações entre os credores da Chrysler e o departamento do Tesouro norte-americano. Esse desfecho pode ter sido decisivo para as pretensões da montadora.

45 instituições financeiras detêm débitos garantidos da Chrysler, empresa que tem a participação majoritária da Cérberus Capital Group e da Daimler (que já abriu mão de suas ações).

As informações são de agências internacionais e Automotive News.

Fonte: Automotive Business