Citroën quer vendas 50% maiores este ano e rede com 190 lojas

Citroën quer vendas 50% maiores este ano e rede com 190 lojas

A Citroën está empenhada em virar o jogo e ampliar as vendas em 50% este ano. A marca parisiense, que completou 100 anos de história em junho, lançando aqui edição especial comemorativa em quatro modelos, pretende ainda ter uma rede com 190 lojas e ter um produto novo por ano até 2023.

Atualmente em 13º lugar e com 11,6 mil emplacamentos nos primeiros cinco meses, a Citroën já está com 46% de alta nas vendas em comparação com 2018, ano que fechou com 20,3 mil vendidos para a empresa.

A estratégia de aumentar os emplacamentos está centrada no crossover C4 Cactus, que tem bom desempenho no mercado nacional desde o lançamento em 2018. Com 6,6 mil vendidos em 2019, o utilitário esportivo tem média de 1,5 mil mensais, mas a Citroën espera atingir a meta de 2 mil por mês até o fim do ano.

Citroën quer vendas 50% maiores este ano e rede com 190 lojas

Com um portfólio que pede renovação, a Citroën promete um lançamento por ano até 2023, sendo assim quatro modelos, não revelados pela marca, mas com alguns produtos no radar. O primeiro deles deverá ser o C5 Aircross, SUV médio que deve assumir a posição das minivans C4 Picasso e Grand C4 Picasso, que já não são mais vendidas aqui.

A marca promete surpreender o consumidor com os próximos lançamentos, que pretendem ser inovadores, como apontou Ana Theresa Borsari, presidente da Citroën. Ela revelou que nem todos serão feitos no Brasil e Argentina. O C5 Aircross é feito na França, mas a plataforma modular CMP em El Palomar, favorece um sucessor do C4 Lounge, assim como do C3.

A Citroën terá um SUV compacto de até 4,00 m na Índia e que deve ser um produto para mercados emergentes, já sendo comentado por lá sua comercialização na América do Sul. Obviamente este produto será regionalizado, quem sabe até tome o lugar do Aircross em Porto Real.

Citroën quer vendas 50% maiores este ano e rede com 190 lojas

Em relação ao mercado, a Citroën quer ampliar a rede para 190 lojas e para isso prevê expansão para as regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte, onde tem presença muito baixa. A estratégia é ter com a Peugeot, lojas compartilhadas, tendo show rooms separados, mas com a mesma oficina no fundo da loja.

Borsari aponta que a rentabilidade para o revendedor é três vezes maior com duas marcas diferentes num mesmo local. Cada espaço terá sua própria identidade, a fim de preservar as marcas, que possuem características bem distintas.

[Fonte: Automotive Business]

 

A Citroën

© Noticias Automotivas. A notícia Citroën quer vendas 50% maiores este ano e rede com 190 lojas é um conteúdo original do site Notícias Automotivas.