Nova política de compras da Honda pode beneficiar o Brasil


A Honda deverá passar a comprar peças e componentes para seus veículos de fornecedores situados em países emergentes. A fabricante japonesa também deve enxugar seu quadro de fornecedores, para tentar reduzir seus custos em cerca de 10 %. A nova orientação deverá beneficiar o Brasil, juntamente com a China, Índia e Coréia do Sul.
A Honda gasta anualmente cerca de R$ 70 bilhões na compra de peças para alimentar suas 25 fábricas, instaladas em 16 países. O número atual de fornecedores é aproximadamente 2.200.

O plano da empresa é restringir o número de fornecedores para cada componente. Atualmente, uma mesma peça ou conjunto pode ser feita por mais de seis fabricantes diferentes – a intenção é reduzir para não mais que três, concentrando as compras em regiões que possam oferecer os melhores preços.

A motivação por trás da nova política é reduzir os custos de produção dos veículos mais baratos, preferidos pelos mercados emergentes. Este segmento do mercado deverá ser palco de uma guerra de preços nos próximos anos, à medida em que a procura por carros de entrada aumentar nos países em desenvolvimento.

JM

Fonte: Auto Estrada