NTN-SNR cresce no País com novos projetos

 Fabricante de rolamentos e semieixos aumenta fornecimento a montadorasPEDRO KUTNEY, ABA conquista de contratos de fornecimento para novos projetos de veculos faz a fabricante de rolamentos e semieixos NTN-SNR acreditar que pode mais no Brasil, onde instalou fbrica h 15 anos em Fazenda Rio Grande PR e na ltima dcada multiplicou por quatro o faturamento. J somos lderes nas vendas de rolamento no mercado OEM s fbricas de automveis, com cerca de 26% de participao. Como estamos cada vez mais presentes no desenvolvimento de novos carros, acredito que poderemos avanar para algo entre 30% e 35% nos prximos anos, afirma o engenheiro francs Franck Lesigne, presidente da SNR Rolamentos do Brasil, que pertence ao grupo japons NTN. Exemplo das novas conquistas so os chamados rolamentos de terceira gerao, que j so embutidos no cubo da roda, eliminando diversos processos de montagem. A NTN-SNR foi a primeira a produzir o componente no Pas e com isso passou a fornecer para os novos Ford EcoSport e Toyota Etios. Segundo Lesigne, a produo da pea no Paran um dos frutos do programa de investimentos de R$ 50 milhes em trs anos que terminou em 2014 e incluiu a expanso da linha de produtos e capacidade industrial no Brasil. Alm da unidade de Fazenda Rio Grande, que teve a capacidade dobrada para 4,5 milhes de peas por ano, a NTN abriu outra fbrica de juntas homocinticas em Guarulhos SP. No ano passado a empresa produziu em solo brasileiro 4,3 milhes de rolamentos e semieixos. Estamos presentes no desenvolvimento de quase todos os carros e fornecemos para as fbricas japonesas que esto crescendo, por isso vemos grande potencial de expanso, afirma o executivo, que chegou ao Pas para dirigir as operaes da NTN em agosto passado. Claro que somos afetados pela queda das vendas de veculos novos. O ano passado foi difcil e este tambm ser. Estamos acompanhando a evoluo do ritmo dos negcios para decidir sobre novos investimentos, mas nossa vinda ao Brasil foi para ficar. Nos ltimos cinco anos tivemos expanso de 32% e isso justificou o que fizemos at o momento, avalia. OPORTUNIDADES Mesmo em momento econmico desfavorvel, a conquista de fornecimento para novos projetos compensa em boa medida o tombo do mercado. Para 2015, Lesigne projeta que a NTN dever utilizar 90% da capacidade de produo no Pas, porcentual bastante superior ao da maioria das fbricas do setor automotivo atualmente. Temos certeza de que existem muitas possibilidades de expanso aqui, mas o crescimento tem sido muito voltil, analisa. Um dos investimentos em avaliao est em aumentar a nacionalizao de produtos, uma demanda dos fabricantes de veculos para atender as exigncias do Inovar-Auto e contornar a alta do dlar diante do real. Os rolamentos de terceira gerao, por exemplo, tm cerca de 40% de componentes nacionais. As montadoras esto pedindo maior nacionalizao, mas s podemos fazer isso com escala, com mais pedidos, para valer a pena produzir aqui o que no fazemos ainda, diz Lesigne. Uma das possibilidades de crescimento est na venda de componentes para o mercado de reposio, no qual a NTN est entrando com maior fora agora, com um catlogo de componentes de quase 300 pginas. Podemos crescer 100% no aftermarket, porque j fornecemos para quase todos os carros fabricados no Brasil ou importados. Somos lderes no mundo e aqui no ser diferente. Apenas comeamos a trabalhar melhor nesse segmento, com ampliao da rede de distribuio e aes de marketing, afirma Lesigne.
Fonte: Automotive Business