Outlander redesenhado já está à venda


Carsale – A Mitsubishi Motors do Brasil deu início hoje (7) às vendas do novo Outlander no Brasil. O crossover médio, agora designado pela sigla GT, de Grand Turismo, aparece com desenho frontal mais esportivo, quadro de instrumentos reestilizado e aprimoramentos mecânicos na versão topo de linha 3.0 V6. Os preços também foram reposicionados, só que para baixo – reflexo do aumento do número de concorrentes no segmento. O utilitário-esportivo está R$ 4.900 mais em conta na configuração top V6 e sai agora por R$ 124.990. Já o modelo básico, equipado com o motor 2.4 litros de quatro cilindros em linha e 170 cv, custa exatos R$ 1 mil a menos e é oferecido por R$ 102.990.

Entre as mudanças promovidas no jipão urbano, o destaque é o novo desenho frontal. A Mitsubishi se inspirou no sedã esportivo Lancer X, primeiro modelo a exibir a nova identidade visual da marca japonesa. A enorme grade em forma de trapézio invertido, como nos carros da Audi, é o elemento que mais chama a atenção. O ‘bocão’ deixou a frente do Outlander GT mais bicuda. Uma barra horizontal corta a tomada de ar, que traz o símbolo da Mitsubishi centralizado na altura do capô. Os faróis, antes recortados e inclinados na diagonal, estão agora afilados, com cortes irregulares na parte interna e um vinco reto na parte superior, que deixa o conjunto ótico com aparência mais agressiva.

Ainda na frente, os faróis de neblina ganharam moldura cromada. Nas laterais, as rodas de liga leve de 18 polegadas também foram redesenhadas e calçam pneus de perfil baixo para acompanhar o estilo mais esportivo. Atrás, leds aparecem incorporados às lanternas com lentes translúcidas que invadem a tampa do porta-malas. A Mitsubishi aproveitou a reestilização para fazer aprimoramentos no interior. O quadro de instrumentos recebeu novos grafismos e padrão de luzes e há detalhes prateados no painel e na alavanca do câmbio.

Sob o capô, o motor 3.0 litros V6 está mais forte. A Mitsubishi recalibrou o bloco feito em alumínio, com alívio da massa interna e redução do atrito entre as partes móveis, como os pistões. Com as mudanças, a unidade de força evoluiu em potência e torque. Entrega 20 cv a mais e gera um total de 140 cv a 6.250 rpm, além de um torque máximo de 31 kgfm aos 3.750 giros – antes eram 28,1 kgfm a 4 mil rotações. Já o propulsor 2.4 litros não recebeu modificações e mantém os 170 cv de potência aos 6 mil rpm e 23 kgfm de torque, despejados aos 4 mil giros.

Ambos os motores são acoplados a um câmbio automático de seis marchas com modo sequencial na alavanca ou por meio de borboletas atrás do volante. E também são dotados do sistema MIVEC, que controla o tempo de abertura e fechamento das válvulas de admissão, para melhor aproveitamento da energia gerada pela explosão no interior dos cilindros. O Outlander GT oferece ainda o sistema Multi-Select Trimode, com três modos de tração selecionados por um botão giratório no console central. São eles: o 4X2, com tração dianteira e enfoque na economia de combustível; o 4X4 AWD, que distribui o torque nas quatro rodas de acordo com a necessidade; e o 4X4 com bloqueio do diferencial central, que despeja o torque meio a meio entre os dois eixos.

Como um típico utilitário-esportivo voltado ao uso urbano, o Outlander oferece bastante espaço e conforto dentro do habitáculo, auxiliado por suas dimensões generosas e por uma lista de série fartamente recheada. Com 4,66 metros de comprimento, por 1,80 mero de largura e elevados 1,68 metro de altura, o SUV tem espaçosos 2,67 metros de entre-eixos comporta até 715 litros no porta-malas. A capacidade volumétrica é expansível a dois mil litros com o banco traseiro escamoteado por um interessante sistema de rebatimento elétrico.

Assim como na parte mecânica, a versão de entrada do Outlander GT mantém a lista de equipamentos inalterada. O pacote oferece ar-condicionado, direção hidráulica, trio, rádio/CD com MP3 e comandos do som no volante, computador de bordo com 11 funções, controle de cruzeiro, regulagem de altura do volante, ajustes elétricos para o ass
Fonte: Carsale