País fica em 12º em ranking de desempenho econômico


Da AE

A resistência da economia brasileira aos efeitos da crise financeira global foi uma das maiores em ranking de 43 países organizado pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Segundo o estudo, o Brasil ficou em 12º lugar, à frente de economias mais desenvolvidas, como Reino Unido, Estados Unidos, França e Alemanha, e também de países emergentes, como Chile, Argentina, México e Rússia.

O ranking analisou 21 variáveis conjunturais e comparou o desempenho de indicadores como nível de atividade e mercado de trabalho no primeiro trimestre deste ano, período de recessão, com os três primeiros meses de 2008. “O Brasil fez bom trabalho”, analisou o diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho.

Enquanto o PIB (Produto Interno Bruto) per capita dos 43 países do ranking recuou em média 1,6% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, o índice aumentou 0,3% no Brasil. A parcela do crédito para o setor privado na composição do PIB diminuiu 4,6 ponto porcentuais na média dos 43 países. No Brasil, aumentou 6,5 pontos porcentuais. O investimento estrangeiro direto em relação ao PIB caiu 2,5 pontos porcentuais na média, mas no País a queda foi de 0,2 ponto. E o desemprego cresceu 1,7% no Brasil, enquanto a média mundial foi de 23,1%.

De zero a cem, o Brasil recebeu nota 48 e foi enquadrado no grupo dos países de resistência de média a alta. O ranking foi liderado pela China, que apresentou a mais alta resistência e nota 100. A Rússia foi a última do ranking dos 43 países e teve nota 0. Segundo Roriz, os principais destaques positivos no Brasil para o combate à crise foram a redução do compulsório e da taxa básica de juros, a Selic, hoje em 8,75% ao ano.

COMPETITIVIDADE – A Fiesp divulgou também o IC-Fiesp (Índice de Competitividade) das nações pesquisadas. O indicador é calculado desde 1997 e compara 83 variáveis econômicas e sociais de 43 países que representam quase 90% do PIB mundial.

Nesse ranking, o Brasil ficou em 37.º lugar, com nível de competitividade avaliado como baixo, à frente apenas da África do Sul, Colômbia, Filipinas, Turquia, Índia e Indonésia. O líder de competitividade são os EUA.

Fonte: Diário do Grande ABC