Para Car Magazine, Corolla é o carro verde do Brasil

O Novo Corolla foi eleito o Carro Meio Ambiente pela revista CAR Magazine Brasil. Durante o prêmio Car Awards 2009 um júri composto por diversos especialistas do meio automotivo reconheceu o modelo da Toyota como o carro brasileiro com o maior número de qualidades relacionadas à proteção ambiental.

Segundo o fabricante, todas as peças de revestimento do Corolla (plástico das laterais das portas, do painel, airbags, isolantes acústicos, entre outras) são fabricadas em resinas recicláveis, identificadas com o símbolo de produto reciclável.

O painel frontal é construído em um polímero denominado desenvolvido especialmente para também ter um alto índice de eficiência em reciclagem.

Na linha de montagem, foi eliminada a utilização de metais pesados, como chumbo, cádmio e mercúrio, além de outros materiais nocivos ao meio ambiente, como o cloreto de vinil.

“Este reconhecimento é mais uma demonstração de nossa prática global de preocupação e respeito com o meio ambiente”, afirmou Luiz Carlos Andrade Junior, vice-presidente sênior da Toyota Mercosul.

O Corolla também foi eleito recentemente pela Agência Americana de Proteção Ambiental como o carro da sua categoria com o melhor consumo de combustível no mundo (média urbana de 13 km/l).

Fábrica é referência em meio ambiente
A Toyota assegura que, além de ser referência em tecnologia e eficiência de produção, a planta de Indaiatuba, onde é fabricado o Novo Corolla, tem forte compromisso com a responsabilidade ambiental.

Quatro ações desenvolvidas na fábrica foram apresentadas e resultaram na vitória no Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental: sistema de aquecimento por energia solar da água do tanque de fosfatização no setor de pintura, sistema de água e de iluminação por energia solar do prédio administrativo, trocador de calor nas caldeiras de vapor e ajustes operacionais nas estufas do setor de pintura.

As ações tiveram como resultado uma redução mensal de 40,27 toneladas (-28,7%) na emissão de CO2, eliminação mensal de 23,5 kg (-62,5%) na utilização de produtos químicos e diminuição de 38,7 m3 (-32%) por mês na geração de efluentes, por conta da otimização do uso da água durante o processo de pintura.

Ainda sobre questões de meio ambiente, a planta de Indaiatuba recebeu o título de honra ao mérito da International Global Water Coalition, órgão ligado à ONU, pelo trabalho de sustentabilidade desenvolvido na fábrica.

Fonte: Automotive Business