Pequim cogita estabelecer limite de um carro por habitante


Medida seria uma tentativa de reduzir congestionamentos

Da redação

Em setembro, a China enfrentou o pior congestionamento da sua história: foram mais de 100 km de engarrafamento. Pelo menos três semanas foram necessárias para dispersar os veículos enfileirados na rodovia que liga Pequim ao Tibete. A situação foi o extremo de algo que se vê todos os dias por lá. Para tentar evitar ela se repita, autoridades de Pequim cogitam a implantação de uma lei que obrigue os moradores locais a ter só um carro. Já os motoristas que não vivem na capital, seriam obrigados a trabalhar por pelo menos cinco anos na cidade para poder comprar seu automóvel e, além disso, precisariam ter vaga própria para estacioná-lo.

A proposta já gera polêmica. De acordo com o jornal Global Times, o secretário geral da associação de montadoras da China teria se manifestado contrário à ideia, alegando que ela prejudicaria muito a venda de veículos novos. “Qualquer tropeço no setor automobilístico, um dos que mais contribui para o PIB do país, certamente arrastar para baixo a economia nacional”, disse Xiong Chuanlin ao periódico.

Para o executivo, o crescimento do mercado de automóveis não pode ser apontado como problema. Em vez de proibir a compra de mais de um automóvel por habitante, ele acredita que o governo chinês deveria investir na oferta de mais transporte público e construir rodovias mais eficientes para motoristas, ciclistas e pedestres
Fonte: Auto Esporte