Perigo de capotagem pára vendas de utilitário da Lexus


Sistema que deveria evitar perda de controle demora para agir

A Toyota suspendeu as vendas do utilitário esportivo Lexus GX 460 na tarde de terça-feira (13/04), ante um aviso emitido pela revista americana Consumer Reports de que o veículo oferece riscos de capotagem. A Lexus é a marca de luxo do grupo japonês e concorre com fabricantes como Mercedes, Audi, BMW e Cadillac.
Apesar dos órgãos do governo americano não registrarem problemas com o GX460 – que teve apenas cinco mil unidades vendidas nos Estados Unidos desde seu lançamento, a empresa decidiu parar de vendê-lo imediatamente.

Segundo a Consumer Report, o Lexus GX 460 apresenta riscos quando o motorista alivia o acelerador no meio de curvas fechadas, saindo de traseira. O problema deveria ser corrigido pelo sistema eletrônico de estabilidade do carro, mas ele demora a reagir, permitindo que o utilitário fique atravessado na estrada antes de entrar em ação.

O teste da revista consiste numa curva que se torna mais fechada ao longo do percurso, fazendo o motorista reagir, caso entre em velocidade alta, tirando o pé do acelerador bruscamente. Na maioria dos carros com controle de estabilidade, a reação do sistema evita a derrapagem. Testes com o Toyota 4Runner, que tem a mesma plataforma do GX 460 não apresentaram problemas, o que leva especialistas a acreditar que a falha esteja na calibração do sistema eletrônico.

Nem sempre os resultados dos testes da Consumer Reports tem sido aceitos pela indústria. Em 1996, a Isuzu contestou a revista judicialmente por difamar seu utilitário Trooper, mas não teve seu processo aceito por um tribunal. Em 2004, a revista fez um acordo com a Suzuki, após uma batalha jurídica de oito anos sobre o comportamento do SUV Samurai, que chegou até a Suprema Corte dos EUA.

JM

Fonte: Auto Estrada