Plantas automotivas próximas da capacidade máxima


Cledorvino Belini, presidente da Anfavea, informou durante o encontro mensal da Anfavea com os jornalistas, nesta quinta-feira, 5, em São Paulo, que a indústria tem capacidade para produzir até 4,3 milhões de veículos por ano. Dificuldades na área de suprimentos ocorreriam apenas no segmento de veículos comerciais pesados, que passa por um período de crescimento expressivo. Projeções apontam a produção de até 180 mil caminhões este ano.

As dificuldades no supply chain estariam concentradas na área de pneus, segundo a Anfavea. A Anip, entidade que representa os fornecedores desse segmento, admitiu que houve alguma dificuldade na retomada depois que linhas de produção foram reativadas. Teriam ocorrido, ao mesmo tempo, cancelamentos de importações de pneus asiáticos, em função de medidas antidumping e elevação de tarifas.

Empresas da área de autopeças que atendem o segmento de pesados, no entanto, enfrentam dificuldades para encontrar aços especiais e ocorre uma falta acentuada de rolamentos na praça.

Julian Semple, diretor da Carcon Automotive, chama a atenção para os resultados divulgados pela CNI nesta quarta-feira, demonstrando que no setor automotivo a capacidade industrial atingiu um pico de 91,2% em junho, um índice praticamente igual ao recorde de 91,3% de março de 2008. A trajetória do gráfico seria uma explicação para a escassez de alguns componentes e dificuldade enfrentada por alguns fornecedores.

Fonte: Automotive Business