Pneus de luxo para carros de luxo

Carros de luxo precisam de pneus de luxo. A questão não é nem um pouco estética: quanto maior a potência, mais o carro exigirá dos pneus. Além disso, a alta tecnologia permite reduzir cada vez mais o consumo de combustível, utilizar materiais alternativos aos derivados de petróleo e até fazer com que o pneu rode furado por quilômetros. A análise é de Priscila Dal Poggetto no website globo.com. O diretor de pesquisa e desenvolvimento da Pirelli, Roberto Falkenstein, explicou a ela que do ponto de vista tecnológico o pneu precisa equilibrar durabilidade com espaço de frenagem, performance em pisos molhados, economia de combustível. Os modelos de alta performance são recomendados para carros como BMW, Ferrari, Bugatti, Lamborghini. Por isso, no Brasil, representam apenas 0,5% do mercado; no mundo inteiro correspondem a 3,5% das vendas. Há três categorias: V (pneus para .carros que chegam a 240 km/h), W (até 270 km/h) e Y (acima de 300km/h). No Brasil, quem comprar um Mazda, BMW, Audi, entre outros modelos de luxo, tem a opção da tecnologia que permite que o veículo rode com o pneu furado por mais de 90 km a uma velocidade de 80 km/h. A primeira empresa a trazer este tipo de pneu ao mercado brasileiro foi a Bridgestone. A economia de combustível reforça a tendência mundial de buscar “produtos verdes”, com menor resistência à rodagem (16 de junho).
Fonte: Automotive Business