Primeiras impressões: Mercedes-Benz ML 350 a diesel


Motor a diesel, ‘fora da lei’, permite autonomia de cerca de 1.000 km.
Utilitário é silencioso como um sedã, mas falta espaço a tantos comandos.

Milene Rios
Do G1, em São Paulo

Mercedes-Benz aposta no motor a diesel e na autonomia do ML 350 (Foto: Milene Rios/G1)Para circular no Brasil, carros movidos a diesel precisam atender à portaria 23/94 do extinto Departamento Nacional de Combustível (DNC), que exige que o veículo tenha capacidade de carga superior a uma tonelada, tração 4×4, caixa de redução. O Mercedes-Benz ML 350 CDI com motor a diesel não possui esse último item, mas conseguiu passar pela legislação como jipe e foi homologado para circular por aqui.

A segunda geração do SUV alemão é oferecida por R$ 259.900 e pelo preço e porte, de mais de duas toneladas, disputa espaço com outros utilitários esportivos de ‘peso’, como BMW X5, Audi Q7, Porsche Cayenne e Range Rover Sport. Mas para entrar nessa briga ´de gente grande´, o ML 350 apostou em duas exclusividades: motor a diesel silencioso e autonomia.

Para receber o ‘sujo’ diesel brasileiro, com alta concentração de enxofre, o propulsor foi adaptado, mas manteve o baixo ruído dos modernos motores a diesel europeus – muito diferente do que o mercado nacional está habituado – e surpreende pela economia de combustível. O G1 rodou cerca de 500 km, por uma semana, e devolveu o veículo à fabricante com meio tanque de diesel.

Fonte: G1 Globo online