Produção de veículos no Japão tem maior queda em quatro décadas

da Folha Online

A produção de veículos no Japão caiu 20,4% em novembro deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado — a maior queda em cerca de quatro décadas (desde 1967), segundo informou nesta quinta-feira a Associação de Fabricantes de Veículos do país.

No mês passado, a indústria automotiva japonesa, que tem montadoras como Toyota, Honda e Nissan, produziu 854.171 unidades.

Os dados, que incluem a fabricação de carros, caminhões e ônibus, apontam que o segmento mais prejudicado pelo decréscimo da produção foi o de carros, cuja produção se reduziu 20,3%, para 737.797 unidades. Esse foi o segundo mês consecutivo em que a produção de veículos cai no Japão, devido, principalmente, ao início dos ajustes de estoques das fábricas, frente à queda da demanda global.

Alex Grimm /Reuters

Vendas globais da Toyota em novembro caíram 21,8% ante ano passado, para 618 mil unidades, menor nível dos últimos oito anos
As exportações de veículos japoneses também retrocederam em novembro, pelo segundo mês consecutivo. A retração foi de 18,1%, para 491.990 unidades. A exportação de carros foi, novamente, a mais afetada, com uma baixa de 19,5%, até 428.275 unidades, enquanto a de caminhões caiu 6,7%, para 51.536 unidades, e a de ônibus, 6,9%, até 12.179 veículos.

Por regiões, a América Latina foi a mais prejudicada, após registrar no mês passado 30,3% menos de exportações de veículos japoneses, a 37.105 unidades, seguida de perto pela América do Norte, que teve queda de 27,3%. Também recuaram 15,3% as vendas de veículos japoneses para a Ásia e 3,3% à União Européia.

As montadoras japonesas têm acusado o golpe do encolhimento da demanda nos Estados Unidos, o maior mercado de veículos do mundo. Mas os sinais apontam para preocupação também em relação ao mercado doméstico japonês. Os executivos do setor expressam desânimo ante a redução das vendas no país, que se agravaram nos últimos dois meses.

“Mesmo que estivéssemos fazendo nosso máximo esforço, a crise global chegaria até nós como um maremoto”, disse o presidente da Daihatsu.

No início deste mês, a Associação de Fabricantes de Veículos do Japão disse que a expectativa de demanda no país no próximo ano aponta para o nível mais baixo em três décadas.

As vendas de veículos novos são estimadas em 4,86 milhões de unidades em 2009, em queda de 4,9% em relação ao projetado para este ano, de 5,11 milhões. As vendas de veículos novos no Japão não ficam abaixo da marca de 5 milhões desde 1980. Elas atingiram 7,78 milhões em 1990. Em 1980, as vendas se situaram em cerca de 5,02 milhões e, em 1975, em 4,31 milhões.

Com agências internacionais

Fonte: Folha online