Q3 é a última esperança da Seat


Construir na Espanha o Audi Q3 seria o esforço final do Grupo Volkswagen para salvar a marca Seat

da Redação

Como MotorDream já informou, o grupo Volkswagen dará um prazo de cinco anos para sua subsidiária espanhola Seat se reestruturar e voltar a dar lucro. Para isso, o plano da marca espanhola passa por um melhor aproveitamento de sua planta de Martorell, próxima a cidade de Barcelona. A fábrica atualmente trabalha com 60% da capacidade, e uma solução plausível seria construir em 2011 o SUV Audi Q3 por lá, já que para se tornar rentável, a planta precisa atingir 90% de sua capacidade total. Para chegar a este número, seria necessária a construção de 80 mil unidades anuais do novo SUV da Audi Q3, que chega em 2011.

Em 2008, a marca espanhola registrou uma perda operacional de 78 milhões de euros, o equivalente a R$ 173 milhões. Em 2009 este prejuízo subiu para 340 milhões de euros, cerca de R$ 756 milhões. E no primeiro trimestre de 2010, a Seat já contabiliza 110 milhões de euros no vermelho, o mesmo que R$ 244 milhões. A título de comparação, o dobro de outras duas unidades que também estavam no vermelho: a divisão de veículos comerciais e a Bentley.

No ano passado a Seat vendeu 337 mil automóveis, dos quais mais da metade eram o modelo Ibiza. Estes número são 9% inferiores aos registrados em 2008, impulsionados pelos efeitos da crise internacional na Espanha, um dos países mais afetados no mundo. A planta da montadora tem capacidade para 500 mil carros por ano e para chegar perto desse nível será necessário produzir novos modelos. (colaborou StiriAuto/Romênia)

Fonte: UOL Carros