Queda das exportações preocupa a cadeia de produção

O que mais preocupa os fabricantes de veículos no segundo semestre é a perda no fôlego das exportações, tanto de veículos quanto de autopeças. Além disso, os fornecedores se queixam da dificuldade de planejar e da falta de crédito nos bancos para investir. A análise, de Marli Olmos, está no jornal Valor de hoje, 4.

Jackson Schneider, presidente da Anfavea, disse à jornalista que a queda de produção no ano seria acentuada não fosse o incentivo do IPI, levando em conta a queda contundente nas exportações. A indústria automobilística tem preparado listas de reivindicações voltadas a desonerar as exportações de veículos, incluindo desde a desburocratização nos portos até a redução de impostos em peças fabricadas para veículos destinados ao exterior.

A indústria de autopeças encerrou o primeiro trimestre com um ritmo de produção 33% abaixo de igual período do ano passado. Também essa indústria foi afetada pela exportação. O saldo da balança comercial do setor nos primeiros três meses do ano ficou negativo em US$ 542 milhões.

Fonte: Automotive Business