Queda nas vendas chega a 22,6% no ano

 Até setembro foram emplacados menos de 2 milhões de veículos
PEDRO KUTNEY, AB
Está difícil superar a barreira psicológica dos 2 milhões de veículos vendidos este ano. De janeiro a setembro foram emplacados no País 1,95 milhão de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, o que representa queda nas vendas de 22,6% em comparação com os 2,5 milhões de unidades emplacadas nos mesmos nove meses de 2014, segundo números fechados de setembro do Registro Nacional de Veículos Automotores Renavam divulgados na quinta-feira, 1º de outubro, pela Fenabrave, entidade que representa cerca de 8 mil concessionárias no Brasil. Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o resultado acumulado está próximo das projeções já anunciadas pela entidade, mas o dirigente acredita que ainda pode haver uma leve recuperação até o fim do ano. “Algumas marcas estão realizando lançamentos que poderão estimular o consumo, principalmente para automóveis e comerciais leves”, avalia. Avaliando os números de setembro isoladamente, foram emplacados 200 mil veículos, o segundo pior resultado mensal do ano, que só perde para fevereiro 185,9 mil, mais curto. O desempenho ficou 3,46% abaixo de agosto e 32,5% menor do que o registrado no mesmo mês de 2014. O ritmo diário de emplacamentos também caiu. Com os mesmos 21 dias úteis em ambos os meses, a média de agosto foi de 9,87 mil veículos emplacados por dia útil, contra 9,53 mil em setembro, demonstrando retração real da venda mensal, não apenas motivada por número menor de dias úteis. LEVESO segmento de veículos leves, formado por automóveis e utilitários, também apresentaram queda em setembro. As 192,6 mil unidades emplacadas representaram redução de 3,62% sobre agosto e expressiva baixa de 31,82% na comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, a retração é de 21,73% sobre o mesmo período de 2014, com 1,88 milhão de unidades comercializadas de janeiro a setembro de 2015, contra 2,4 milhões em idêntico intervalo do exercício anterior. O recuo é mais acentuado para os comerciais leves, com apenas 279,7 mil unidades emplacadas em nove meses, em declínio acentuado de 28,1% em relação ao mesmo período de 2014, ou mais de 100 mil unidades a menos este ano, demonstrando o fraco ritmo da economia. Para carro de passeio o recuo no ano atinge 20,5%, com 1,6 milhão de unidades vendidas, 400 mil menos do que nos mesmos nove meses de 2014.
Fonte: Automotive Business